domingo, 27 de março de 2011

Camaleão

 Na trama, um jovem volta pra família após um “seqüestro” de 4 anos. Mas, será ele mesmo?
Nesse novo longa do diretor de “Contratadas para Matar”(película que eu gosto e que credenciou eu avançar esse nas listas de filmes que tenho pra ver), Jean-Paul Salomé, está longe de ser uma produção excepcional, “Camaleão” está mais pra um episódio de “Você Decide”(Lembra? Aquele programa que a Rede Globo apresentava após a novela e no último intervalo o público escolhia o final, uma espécie de "Big Brother" programado).
Tudo na história, que é baseado em fatos reais, o que deveria tornar a trama mais intrigante... Que nada. Só vi um monte de repetições de outros (vulgo clichês) e um roteiro chato(literalmente) com uma trilha sonora que causa mais sonolência que um comprimido de Rivotril. Me incomodou, muito, o fato da Ellen Barkin tentar (descaradamente) imitar os trejeitos e maneira de falar(sem falar nas ações..) da personagem da sua xará Ellen Burstyn  em “Réquiem para um Sonho” ! Acredito que isso prejudicou no meu veredito em relação ao filme mas acredito que qualquer adorador do cinema do Aronosfky vai reparar nessas características citadas por mim acima. Nós cinéfilos sabemos onde estão as imitações e os clichês.



Nenhum comentário:

Postar um comentário