domingo, 2 de fevereiro de 2014

Especial | 10 Melhores Filmes de Philip Seymour Hoffman



Eram 17:15 da tarde deste domingo (02.02), acabara de acordar de um cochilo quando descobri que esse ator tão querido por todos nós tinha falecido. Ainda desolado e muito triste lembrei que tinha feita um especial no ano passado sobre os melhores filmes dele. Imediatamente vim aqui para o computador, dei uma ajeitada no texto e com o desejo de que nunca esquecemos os filmes maravilhosos de Seymour Hoffman, segue abaixo os 10 grandes filmes da carreira desse monstro na arte de atuar. Vá em paz querido amigo e obrigado por tudo o que você fez pelo cinema! 


Philip Seymour Hoffman nasceu em Nova York, no dia 23 de julho de 1967. Filho de uma juíza e de um executivo da Xerox, o futuro astro de Hollywood, desde os tempos de colégio, sabia o que faria para se sustentar. Após terminar o ensino médio, frequentou o programa de Verão do Teatro Square e, posteriormente, conseguiu se graduar em Artes Dramáticas.

O ator chamou atenção dos produtores longo início da carreira com participações em filme, como Perfume de Mulher (1992), Boogie Nights – Prazer Sem Limites (1997) e Felicidade (1998). Seu reconhecimento, no entanto, ocorreu em 2005, ao interpretar o jornalista Truman Capote, dirigido por Bennett Miller, no longa Capote, pelo qual ganhou o Oscar de Melhor Ator.

Hoje, aos 45 anos, Hoffman coleciona prêmios no cinemas e no teatro. Ele ganhou dois Tony, o Oscar da Broadway, de Melhor Ator pela montagem True West (2000) e de Melhor Ator Coadjuvante por Long Day’s Journey into Night (2003). Vejam os melhores filmes de Seymour Hoffman e nunca esqueçam deste grande ator!



Perfume de Mulher (Martin Brest, 1992)

Neste elogiado trabalho, Hoffman começou a aparecer para a indústria cinematográfica. Já Al Pacino ganhou muitos prêmios pelo o protagonista Frank Slade, que parece ter sido escrito exclusivamente para o ator. A saga do tenente coronel deve estar em sua prateleira de DVDs. A obra emociona e é sempre lembrada pela espetacular cena da dança de tango.



Boogie Nights – Prazer Sem Limites (Paul Thomas Anderson, 1997)

Este é um dos filmes mais famosos e polêmicos de Paul Thomas Anderson, amigo de longa data de Hoffman. A obra é sobre a indústria do cinema pornô em 1970. Na trama,  um jovem sem objetivo na vida se torna, de repente, astro do segmento. Conflitos, vícios e ganância leva-o à ruína existencial. O elenco é composto por Mark Wahlberg (Ted), Julianne Moore (Amor a Toda Prova), Burt Reynolds (Dois Vendedores Numa Fria), Don Cheadle (Homem de Ferro 3), William H. Macy (As Sessões) e Heather Graham (Se Beber, Não Case! Parte III). Hoffman faz uma pequena participação.




Felicidade (Todd Solondz, 1998)

Em um filme extremamente polêmico, o diretor Todd Solondz (A Vida Durante a Guerra) explora as fragilidades de diversas famílias culminando em um retrato nu e cru sobre a classe média norte-americana. Hoffman é a grande estrela do elenco. Os personagens causam todo tipo de reação do público e ajudam a contar essa forte história sem deixar nenhum tipo de argumento de lado. É o clássico filme chamado de cult.



Com Amor, Liza (Todd Louiso, 2002)

Em um dos seus papéis mais difíceis no cinema, Philip Seymour Hoffman interpreta Wilson Joel, um homem que tem sua vida completamente alterada após o inexplicável suicídio de sua mulher. O hiper dramático Com Amor, Liza conta também com Kathy Bates (Louca Obsessão). O personagem de Hoffman se desenvolve de maneira poderosa, o ator nova-iorquino pinta e borda nesta produção pouco conhecida entre o público. Vale a pena conferir!



Capote (Bennett Miller, 2005)

A grande interpretação da carreira de Hoffman sem dúvidas é no filme Capote. O ator dá vida ao famoso e polêmico protagonista, extremamente peculiar no seu modo de falar e agir. Na trama, dirigida, o protagonista investiga o assassinato de alguns moradores de uma pequena cidade do Kansas, que serve de trama para o romance-reportagem A Sangue Frio (1966). Hoffman ganhou seu primeiro e único Oscar por este filme.



Antes Que o Diabo Saiba Que Você Está Morto (Sidney Lumet, 2007)

Na trama, ambientada em Nova York, dois irmãos em grande dificuldade financeira resolvem executar um louco plano: assaltar a loja da família para pagar suas dívidas. Obviamente o projeto não dá certo e a tensão familiar só cresce. Hoffman compartilha as sequências mais interessantes deste suspense com o ator Ethan Hawke ( Antes da Meia Noite) intérprete do seu irmão.



A Família Savage (Tamara Jenkins, 2007)
Impressiona o entrosamento entre Laura Linney (O Enviado) e Philip Seymour Hoffman neste ótimo longa. O humor sarcástico toma conta dos excelentes diálogos e transformam a história dramática de dois irmãos, que precisam cuidar de seu afastado pai, em uma ótima dica para se divertir. A versatilidade de Hoffman é uma das grandes qualidades do artista.


Dúvida (John Patrick Shanley, 2008)

Ao abordar a igreja e alguns temas polêmicos, John Patrick Stanley envolveu Meryl Streep, ao lado de Philip Seymour Hoffman, numa trama de suspense e mistério. Uma freira suspeita (Streep) do relacionamento do padre (Hoffman) com um dos alunos da escola e arma um modo de tirar o sacerdote da instituição. Hoffman brinca com o público, expõe seu personagem ao limite e mesmo assim muita gente ainda tem dúvidas sobre o polêmico desfecho da narrativa. Confira e tire suas próprias conclusões. O ator foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por este trabalho.


Os Piratas do Rock (Richard Curtis, 2009)

A comédia reúne um elenco de grandes astros do cinema para contar nas telonas como foi a revolução das rádios piratas britânicas na década de 1960. No filme, conhecemos um grupo de amigos que monta uma emissora e cria uma programação de rock 24 horas por dia. É o tipo de filme que você chora e ri. O ator Hoffman aparece pouco e, mesmo assim, diverte o público! Imperdível!



O Mestre (Paul Thomas Anderson, 2012)

Quando Philip Seymour Hoffman aceitou o convite para interpretar Lancaster Dodd sabia que era a sua chance de conquistar o seu segundo Oscar, não levou, mas chegou perto. Com foco nos conflitos emocionais de um veterano da marinha, Paul Thomas Anderson brinda os espectadores com um drama complexo e verdadeiro. O Mestre criou polêmica antes do lançamento por falar da cientologia, conjunto de crenças e práticas criadas por L. Ron Hubbard, que sugere que os seres são imortais. O destaque do filme são as atuações impecáveis de Hoffman e Joaquin Phoenix.

0 Postagens cinéfilas:

Postar um comentário

 
Copyright © Guia do Cinéfilo | Theme by BloggerThemes & simplywp | Sponsored by BB Blogging