Assalto ao Banco Central - Cinema com @vassilizai

Estava à espera desse filme. Um roubo milionário, mais de 160 milhões de reais furtados de dentro do Banco Central através de um túnel, é claro que viraria um longa metragem. Além de ter conferido parte do material cenográfico do filme no festival do RJ do ano passado, com a proximidade do lançamento, vi algumas matérias, cinéfilos comentando muito pelas redes sociais... Tudo isso, confesso, gera certa expectativa, o que pode ser muito ruim na hora de avaliar.

Começo dizendo que se trata de uma trama bastante dinâmica, com uma direção correta, que não inventa muito durante as cenas de alto clímax (problema que acontece em algumas fitas nacionais). Marcos Paulo (diretor) deve ser parabenizado nesse sentido. Porém, senti falta de mais ação e menos confusão com aquela cronologia que deixou o público um pouco desorientado.

Em relação ao elenco, achei que a participação da Giulia Gam deveria ter sido mais efetiva por conta da personagem dela ter “certo peso” na trama. Até entendo que é dado um destaque maior ao grande Lima Duarte (sempre bom ver bons atores saindo um pouco da TV e fazendo cinema), que tem diálogos sensacionais nas salas de interrogatório. Eriberto Leão, Milhem Cortaz e Hermila Guedes têm a tarefa de conduzir o público para dentro daqueles túneis que ficaram famosos na imprensa nacional no dia 08 de agosto de 2005. Essa última, eu considero uma das melhores atrizes do nosso cinema e tem uma atuação bem discreta - o que me deixou um pouco desapontado.  O elenco de apoio e os coadjuvantes estão bastante divertidos, porém um pouco estereotipados, com destaque para o veterano Tônico Pereira, que faz o engenheiro/projetista do túnel.

Nosso cinema continua apresentando filmes esforçados que mostram sua eterna luta, cavando túneis ou não, para chegar ao gosto dos amantes do cinema.


You Might Also Like

0 comentários