Não se Preocupe, Nada vai dar Certo - Cinema com @vassilizai

Em seu novo filme, Carvana consegue comover e divertir usando lindas paisagens como palco de fundo de sua história. Uma grata surpresa.

A narrativa guiada pelo stand up comedy de Gregório Duvivier foi uma tática muito bem elaborada e cai como uma luva na apresentação da história. O estilo foi adotado muito por conta das experiências pessoais que os “atores do ramo” (stand up comedy) levam sempre para os palcos. Gregório é um dos craques nacionais deste estilo de apresentações e sabe como ninguém contar situações de maneira divertida, captando a atenção do expectador em cada uma de suas falas. Com seu jeito bem natural, ajuda na conexão com o público. As partes em que esse interpreta o guru indiano me lembram muito, fisicamente falando, do Peter Sellers em “Um Convidado Trapalhão”.

O longa aborda o relacionamento entre pai e filho, ambos atores. Muito é falado sobre teatro, assunto em comum entre os dois personagens principais. Na trama, essa dupla se mete em uma confusão quando o mais novo aceita interpretar um guru e passa a enganar fiéis de alto poder aquisitivo.

Mais atores conhecidos do grande público brasileiro engrandecem a fita.

Tarcísio Meira mostra um leque bastante interessante de personagens e age como se estivesse bem confortável interpretando cada um deles. A versatilidade desse grande nome dos palcos, TV e cinema do nosso país é digna de aplausos entusiastas de pé. Excelentes os diálogos dele com a sempre ótima Lu Grimaldi, além de hilário o veterano ator vestido ao “estilo Sean Connery” em um dos momentos do filme.

Flavia Alessandra, em uma cena “Bond Girl”, sai da piscina flertando com o personagem principal, vestida com um biquíni sensual que deixará muitos cinéfilos de boca aberta. Interessante como o personagem de Duviver usa a capa do livro sobre a biografia do Marlon Brando neste momento de sedução, buscando certa ajuda do grande galã americano.

Mariana Rios faz um pequena ponta no filme (uma pena que apareça pouco) e já logo digo, tem um dos mais belos sotaques de sua geração. Também estão na produção nomes como Herson Capri, Ângela Vieira, Guilherme Piva e o próprio Hugo Carvana, diretor do longa.

Adorei a menção ao esquecimento dos artistas nacionais e as cenas gravadas dentro do famoso Retiro dos Artistas. Algumas delas chega a emocionar o público, como me confessou um outro crítico amigo meu que estava na mesma sessão que a minha.

O final é bastante parecido com qualquer desfecho de Ágatha Christie, com direito a Tarcísio Meira análogo à Poirot ou Maigret (esse de outro autor, Georges Simenon).

Se você quer se divertir e se emocionar vá ao cinema assistir esse novo longa, que estréia dia 5 de agosto.

Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *