sábado, 8 de outubro de 2011

Qual seu Número? - Cinema com Raphael Camacho

Para esse tipo de livro virar um filme bom, uma protagonista talentosa é sempre o mais indicado. Pena, que talento em Qual seu Número? você não encontra. O novo trabalho de Mark Mylod (que dirigiu muitos episódios de vários seriados americanos) arranca uma ou outra risada, mas é muito inconsistente como um todo.

Anna Faris faz a personagem Ally Darling e enche-a de caras e bocas. A melhor atuação de Faris é no longa Encontros e Desencontros, desde essa produção sua carreira estacionou no talento. Chris Evans (que fez recentemente o longa Capitão América), como todo ator limitado, encaixa bem nesse tipo de papel.

A produção apela para nudez em algumas cenas, totalmente desnecessárias em todos os casos. Acredito que o nu artístico é um recurso que pode ser utilizado dentro do cinema, porém, com contexto e fundamento dentro da história.

A subidinha da protagonista na bancada de um bar, com drinks e mais drinks, lembra muito certas cenas de Coyote Ugly.

Como virou moda em Hollywood recentemente, muitas menções às redes sociais são vistas no decorrer da trama.

Um dos poucos momentos, realmente engraçado do longa, ocorre quando a protagonista imita  o sotaque do Borat(personagem famoso do londrino Sacha Baron Cohen, em filme homólogo). A fita fica mais engraçada quando utiliza o recurso de flashbacks das relações passadas da confusa protagonista.

Fazendo uma analogia ao futebol, essa fita estava na zona de rebaixamento, até que alguns razoáveis minutos do meio para frente, tiraram o mesmo da zona da degola. Chegou perto de ser cravado como o pior longa do ano.

Se perguntassem: qual o número desse filme? A resposta com certeza reprovaria a produção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário