quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Crítica do filme: 'Short Term 12'



Ajudar ao próximo a superar os problemas é uma maneira mágica de ajudar a si mesmo. Sensação em muitos festivais de cinema independente no mundo todo, o profundo drama Short Term 12 é um daqueles filmes que de tão bonito vira lembrança inesquecível dentro dos nossos corações. Escrito e dirigido pelo desconhecido cineasta hawaiano Destin Cretton, o simpático projeto aborda a boa ação em ajudar ao próximo sem pedir absolutamente nada em troca para isso. Com uma atuação fantástica da jovem Brie Larson, esse trabalho se consagra como um dos grandes filmes dessa temporada. Por isso, desde já a nossa torcida para que ele chegue nas telonas brasileiras.

Na trama, conhecemos um abrigo para jovens com problemas familiares graves. A instituição é um porto seguro contra todas as maldades que o mundo exterior fez a cada um dos participantes do programa de recuperação. O novo lar desses jovens é liderado por Grace (Brie Larson), uma atenciosa assistente social que precisa, em meio a crises emocionais constantes de suas crianças, superar uma gravidez inesperada, uma momento difícil com o namorado de longa data e a saída da prisão de seu pai que a abusou quando mais jovem.

O roteiro, escrito pelo próprio diretor, é primoroso. Cada arco de construção dos personagens é meticulosamente bem feito. A apresentação da protagonista vai acontecendo com o decorrer da projeção. Grace se coloca como os olhos do público durante todos os 96 minutos de fita.  A fórmula mágica de conquistar o espectador com simples sequências acontece muito por conta da atuação mais que inspirada da atriz Brie Larson. Seus diálogos sobre a vida, histórias do passado e relações amorosas, com seu namorado Mason (interpretado por uma das estrelas do aclamado seriado Newsroom, John Gallagher Jr.) são ótimos.

O principal conflito interno da personagem principal, chama o público para uma questão importante: como ajudar alguém que sofreu o mesmo que você, se você ainda não se recuperou por completo? As opções são muitas, como acontece na vida real. O filme se sustenta na impressionante realidade que passa sobre essas dúvidas, não só com a protagonista mas com cada um dos personagens.

Short Term 12 é um trabalho para ser admirado por todo mundo que gosta de pensar vendo um filme. Não tem nenhum apelo comercial e por isso deve ser muito difícil chegar aqui nos nossos cinemas. Por isso, vale muito nossa torcida para que isso ocorra. Esse é um filme que todo mundo que faz o bem merecer assistir. Afinal, quais são os pilares da nossa sociedade? Esse longa-metragem ajuda a todos nós encontrarmos essa e outras respostas. Bravo!

1 Postagens cinéfilas:

Paulo Ricardo disse...

Texto maravilhoso! Filme necessário.

Postar um comentário

 
Copyright © Guia do Cinéfilo | Theme by BloggerThemes & simplywp | Sponsored by BB Blogging