terça-feira, 2 de agosto de 2011

Quero Matar meu Chefe - Crítica de cinema com @vassilizai

Quem já não teve(ou tem) um superior no trabalho que é um grande mala sem alça? Os chefes geralmente não agradam ninguém, pensando nisso os roteiristas Michael Markowitz, John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein fizeram o roteiro desse filme que tem um elenco bastante interessante e que deve levar muita gente aos cinemas a partir do dia 05 de agosto.

Na trama, três amigos (Jason Bateman, Charlie Day(ótima performace), Jason Sudeikis), não agüentando mais seus respectivos chefes (Kevin Spacey, Jennifer Aniston, Colin Farrell) decidem procurar ajuda para se desfazerem desses, encontram um homem em um bar que tenta ajudá-los no objetivo.

O longa tem algumas piadas engraçadas, outros nem tanto, segue a linha do sucesso “Se Beber, não Case” (pode se dizer que há muitos paralelos entre essas duas produções). Qual a melhor?  Sinceramente não sei. Porém ambos arrancam do espectador muitas risadas, isso eu posso garantir.

Entre os coadjuvantes, muitos nomes interessantes. 

Jennifer Aniston faz um papel bem diferente do que estamos acostumados a vê-la fazendo nas telonas. O papel dela parece muito(e não é exagero) com a personagem de Demi Moore em Assédio Sexual. Será que ela usou esse filme como laboratório?

Colin Farrell está um pouco forçado, porém, bem engraçado em algumas cenas (adorei o cenário da casa de seu personagem ao estilo “Bruce Lee”).

Mas quem rouba a cena, é ele sempre, o vencedor de dois Oscars, Mr. Kevin Spacey. É muito bom ator, faz todo tipo de papel. Fica até chato ser redundante. Faz o espectador odiar seu personagem desde a primeira cena e acaba roubando a cena nos takes que aparece. Não é, nem de longe uma de suas melhores atuações. Mas ele prova que sabe fazer comédias (de todos os tipos).

Donald Sutherland tem uma micro participação e não consegue mostrar seu verdadeiro valor. Queria muito tê-lo visto como um dos chefes odiados pelos protagonistas da trama. Jamie Foxx aparece pouco também e tem cenas cômicas ao lado dos três funcionários insatisfeitos com seus chefes.

Sem dúvidas, Kevin Spacey é o chefe mais engraçado e o Charlie Day é o funcionário mais engraçado. Porque não colocar um sendo o chefe do outro? Porque talvez não desse certo. Pensei assim depois de ver o filme e pensar sobre isso.

Um detalhe que percebi ao longo da sessão, muitas referências a filmes bem legais, como: “Pacto Sinistro” do Hitchcock e Diários de uma Paixão(com direito a participação de 3 segundos de Ryan Gosling).

Vá ao cinema e se divirta! Muitos risos são garantidos, pode apostar! J

Nenhum comentário:

Postar um comentário