Reidy, a construção da utopia - Cinema com Raphael Camacho

A arte de criar e habitar. Assim começo falando sobre esse documentário, ganhador de muitos prêmios, que conta um pouco da trajetória de um genial brasileiro que dedicou parte de sua vida ao amor à arquitetura e ao urbanismo.

A dinâmica do documentário, que é escrito e dirigido por Ana Maria Magalhães, conta com uma bela narração de Marcello Escorel, enganchada a depoimentos de algumas pessoas ligadas a vida de Reidy e a arquitetura de uma maneira geral.

O público é introduzido a um delicioso passeio pelas obras do arquiteto. Suas mais fortes contribuições à cidade maravilhosa são detalhadas envoltas a uma posição do mesmo em relação à política da época. Construir o habitat humano é um dos objetivos dos talentosos urbanistas e Reidy não fugia a essa regra. As soluções encontradas pelo gênio às causas habitacionais eram brilhantes e mudaram muitas vidas. Através de algumas falas vemos que a influência de Reidy para a formação de jovens arquitetos é eminente, além de fundamental.

Entre as realizações mais famosas do veterano ganhador de inúmeros prêmios, estão:  o Pedregulho, O Museu de Arte Moderna (RJ) e o Minhocão. Esse último possui uma forma bastante original e teve seu projeto alterado (criando-se um túnel no meio do prédio, ligando a zona sul à barra da tijuca). O que é mostrado na fita é que Reidy tinha feito o projeto já pensando em outra rua para fazer tal ligação, que não foi aproveitado.

Alô professores! Esse trabalho deve ser passado em escolas e universidades, pois, possui ótimos pontos para debate.

Uma fita indicada para todos os estudantes de arquitetura e urbanismo e a todos os cinéfilos que gostam de um bom documentário.

Para ser a cereja do bolo, uma maravilhosa trilha sonora compõe o longa.

Com tantos pontos positivos, só pode receber uma indicação com louvor!

You Might Also Like

0 comentários