domingo, 8 de abril de 2012

Crítica do filme - 'ATM'

O que você faria se estivesse em um caixa eletrônico, em uma madrugada deserta, prestes a sofrer uma violência de um maluco encapuzado parado em frente à uma porta eletrônica? Dirigido pelo estreante em longas metragens, David Brooks, “ATM” (como são chamados os “Caixas Eletrônicos 24 horas” nos EUA) tenta criar uma atmosfera de suspense que não surpreende nem gera medo em nenhum dos 90 minutos de filme. Muito difícil saber quem está pior em cena, Josh Peck ou Alice Eve. Brian Geraghty ao menos se esforça ao seu máximo para tentar dar algum sentido ao seu medroso personagem.

Na trama, um amigo convence um outro de ir à uma festa de confraternização onde estará a garota de seus sonhos. Após um lance de sorte (bastante forçado, diga-se de passagem) o jovem apaixonado tem a chance de dar uma ‘carona amorosa’ à sua eminente conquista, porém, um amigo também embarca nessa viagem e o trio, após um pedido inusitado por comida, dá uma parada em um caixa eletrônico onde acabam em uma luta desesperada para salvar suas vidas quando ficam “presos” no local por um homem misterioso vestido com uma roupa de frio.

Quem assina o roteiro é Chris Sparling (que também fez o roteiro do ótimo “Enterrado Vivo”), pena que não consegue acertar com esse. Tudo é muito sem sentido e o material humano também não ajuda. Muitas das situações que vemos nas sequências são extremamente forçadas e sem um pingo de criatividade, deixa muito à desejar. É uma verdadeira maratona ir até o fim da fita.

Tem coisas que não dá para entender:  1) Porque eles decidiram ir até o “ATM” mais escuro, isolado e sombrio da cidade? 2) Porque o carro foi estacionado a muitos metros de distância da entrada do “ATM” ? 3) Qual o motivo do Serial “ATM”? Essas são apenas algumas, muitas outras vocês indagarão se forem ver esse longa que prometia ser ao menos interessante mas se perde do início ao fim.

Esse não vale nem levar aquela paquera para ver, o filme não dá medo! Se você quer pulos nas cadeiras ou uma trama intrigante corra para ver outra fita! Muito abaixo da média entre os filmes do gênero!

2 Postagens cinéfilas:

Rógeres dSO disse...

Acabei de assistir, me fiz várias dessas perguntas. O filme não transmite emoção alguma. Só deixa a curiosidade de saber o porquê da atitude do encapuzado. Tentam nos convencer de que o cara é inteligente só porque fez um planejamento detalhado em cima de plantas e anotações...plantas essas que aparecem inclusive após o filme acabar, em intervalos no meio do letreiro que sobe. É tanta planta que a atriz viu que o filme estava sem graça e na hora da gravação falou planta algumas vezes como se estivesse delirando.... Mas se ela já estava delirando por causa do frio como é que agiu tanto depois e consciente? Nota 2 OBS: Por isso que ninguém comenta aqui, dificuldade da desgraça... coloca a caixa de comentários do facebook...

Alexandre Vargas Pereira disse...

E quando todos estão morrendo de frio, quase em estado crítico, o garoto principal apenas com camisa (com -5 graus) é o que menos frio tem?

Postar um comentário

 
Copyright © Guia do Cinéfilo | Theme by BloggerThemes & simplywp | Sponsored by BB Blogging