180 Graus - Cinema com Raphael Camacho

Eduardo Moscovis e seus personagens amargurados, tristes, às vezes um tanto quanto vagos. O veterano ator sabe como ninguém interpretar papéis desse tipo. Em 180 Graus, produção que estréia de 16 de setembro em todas as salas de cinema do Brasil, ele volta às telonas nos brindando com uma ótima atuação.

O longa fala sobre três pessoas que possuem muitas coisas em comum. Dessa tripla relação se desenrolam histórias de amor, oportunidades, sofrimento e a eminência de uma tragédia. Um triângulo que se constrói aos poucos, lembra uma fita alemã chamada PingPong, pela objetividade e intensidade dramática ,que tem um seu final uma conclusão profunda e triste.

A harmonia do elenco contribui para o bom andamento da trama. Malu Galli, Eduardo Moscovis e Felipe Abib interagem muito bem e criam um elo muito importante com o espectador. Durante os quase 90 minutos de filme, o público fica preso à história em todos os momentos. O entendimento do espaço/tempo da história é guiada pelos semblantes dos personagens, muito bem executados pelo trio de atores.

Outro fator a se comentar positivamente é a construção do roteiro, objetivo e muito dinâmico. O distanciamento da câmera, em alguns momentos, nos mostra uma perspectiva diferente, muito próxima da ótica do espectador. A montadora de 180 Graus tem que estar feliz com o excelente trabalho realizado.

Longa nacional bom como esse de Eduardo Vaisman é que nos fazem acreditar cada vez mais que o nosso cinema está no rumo certo! 

You Might Also Like

0 comentários