Crítica do filme - 'Viúvas'


Após o ótimo 'Elsa e Fred', o diretor argentino Marcos Carnevale volta às telonas com um longa que fala sobre uma relação incomum que acontece por conta de uma tragédia. A temática familiar e toda as conseqüências de uma traição de anos é levado ao público de maneira, às vezes, pouco convincente.

Elena vive uma vida tumultuada gravando a todo instante, emendando um trabalho atrás do outro. Ela é documentarista, casada há anos e ama muito o marido. Quando o mesmo sofre um acidente, é conduzido ao hospital por uma outra mulher, Adela. Já sabendo que aqueles serão seus últimos momentos em vida, o marido pede à Elena uma coisa muito difícil, para que cuide da amante mais jovem dele. A partir daí uma relação dramática e de descobertas vai contornando a fita.

A relação entre as duas personagens centrais dessa trama é bastante peculiar. Elena (Graciela Borges) é uma cineasta documentarista e evita a presença da amante mais jovem de seu marido (logo após saber da existência dela), Adela (Valeria Bertuccelli), que em seu ponto de vista, tenta descobrir uma maneira de entrar na vida da esposa de seu grande amor e assim conhecer melhor a vida do homem por quem se apaixonou.

O filme possui alguns exageros, principalmente na parte dramática da história, e que muitas vezes fazem o público se distanciar da história. Aconselho a ver o filme sabendo que não é o melhor longa de Marcos Carnevale, nem a melhor fita Argentina que já se fora feita. A baixa expectativa pode fazer com que você curta esse trabalho.

É uma história que poderia ter sido melhor contada e encenada. Não ficará no meu top 20 de filmes argentinos do ano, tenho certeza.

You Might Also Like

0 comentários