segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Crítica do filme: 'A Incrível Jornada de Jacqueline'

Produzido pela turma do sucesso francês Intocáveis (2011), A Incrível Jornada de Jacqueline é o tipo de filme água com açúcar que diverte sem tentar ser nada mais que isso. Essa honestidade do roteiro é louvável, toca em pontos polêmicos apenas na sua superfície e sempre fazendo alguma graça da situação. O carisma do protagonista Fatah (Fatsah Bouyahmed) acaba sendo o grande chamariz da história, que agrada por sua leveza principalmente.

Na trama, conhecemos o argelino Farah (Fatsah Bouyahmed), um fazendeiro de origem humilde que mora em um vilarejo na Argélia. Seu sonho sempre foi poder participar da Feira de Agricultura que acontece em Paris ao lado de sua inseparável Vaca Jacqueline. Quando enfim consegue o tão sonho convite para comparecer a feira, o vilarejo se solidariza e o ajuda a arcar com os custos financeiros de uma incrível viagem, grande parte dela feita a pé pelas ruas da França. Assim, Farah encontrará pessoas pelo caminho que o ajudarão a ir de encontro com seu grande sonho.

A história é bem simples, um roteiro modelado bem claramente. Se embasa no sonho e constrói da aventura a forma como conseguir o objetivo do personagem principal. Parece às vezes um show de esquetes, um stand up comedy à céu aberto mas a história tem um certo sentido como longa metragem e o diretor Mohamed Hamidi consegue captar muito bem a essência do seu protagonista que exala alegria, ingenuidade, humildade e esperança. Talvez, os coadjuvantes que vão aparecendo ao longo desse incrível percurso de Farah e Jacque, merecessem também mais desenvolvimento como os bons personagens Hassan (Jamel Debbouze) e Philippe (Lambert Wilson). Mas o filme passa na média por conta do bom divertimento que causa. 

A Incrível Jornada de Jacqueline , que não deixa de ser também uma grande homenagem ao clássico A Vaca e o Prisioneiro (mencionado no filme) de Henri Verneuil, teve uma passagem relâmpago pelo circuito brasileiro de cinemas. Se você encontrar ele por aí, pode assistir que é garantia certa de boas risadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário