sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Crítica do filme: 'Os Escolhidos'

Quem não gosta de levar um bom susto em uma sala de cinema? Depois de dois filmes voltados ao sobrenatural (O Padre e Legião), o cineasta Scott Stewart muda  sua fórmula para entreter o público, abdicando dos excessivos imaginativos e criando a tensão através de sustos que geram calafrios. Os Escolhidos é uma típica história possível de acontecer em qualquer família e essa proximidade com a realidade é um grande achado pelo roteiro – escrito pelo próprio diretor.

No suspense, somos apresentados a família Barret, os apaixonados Daniel (Josh Hamilton) e Lacey (Keri RusseIl) levam uma vida pacata numa cidadezinha do interior dos Estados Unidos. A paz e a calmaria terminam quando seu filho Jesse (Dakota Goyo) passa a agir de maneira esquisita para um jovem dessa idade.  A partir daí, resolvem investigar e uma série de estranhos e misteriosos eventos passam a fazer parte de sua rotina.

O suspense é uma mescla entre A Entidade e Sobrenatural. Na verdade, o filme poderia muito bem se chamar A Entidade Sobrenatural. Muitas referências destes dois projetos mencionados são vistas em algumas das sequências de Os Escolhidos, que não deixa de ser um longa fiel a temática. Entre um dos pontos próprios do segmento, abre um caminho para discussões sobre o mundo oculto da Ufologia. Alguns exageros para modelagem e ligações das tramas - para o filme ganhar corpo - são necessárias mas os exageros não vão além disso, deixando o clima de suspense no ar a todo instante.  

O desfecho do suspense é uma grande sacada do criador da história. Deve surpreender qualquer tipo de público, até mesmo aquele cinéfilo que sabe todos os finais de filmes deste gênero. Como foi lançado em fevereiro nos Estados Unidos, muita gente já tem acesso a esse filme mas fica o pedido ou a sugestão de assistir Os Esquecidos na tela grande, causa um efeito bem maior ao espectador.


O elenco tem força cênica suficiente para sustentar a tensão do início ao fim. Todos os atores estão muito bem em cena. O público se sente dentro daquela casa mal assombrada, descobrindo junto com os personagens os mistérios contidos naquele lugar. Para quem curte filmes do gênero esse competente trabalho é um prato cheio. Gosta de filmes de suspense que beiram ao terror? Então, o escolhido é você!

0 Postagens cinéfilas:

Postar um comentário

 
Copyright © Guia do Cinéfilo | Theme by BloggerThemes & simplywp | Sponsored by BB Blogging