Crítica do filme: ' Concussion' (Um Homem Entre Gigantes)

Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente. Depois do mediano JFK, a História Não Contada, o cineasta Peter Landesman volta às telas de cinema, dessa vez, para contar uma história polêmica que envolve uma impactante descoberta da medicina e uma grande potência organizacional. Concussion, que no Brasil será Um Homem Entre Gigantes, é um ótimo drama que possui em suas atuações seus grandes pilares, principalmente de Will Smith na pele do carismático protagonista. De ponto negativo, a subtrama que mostra o relacionamento do protagonista com sua esposa é bastante rasa, o calcanhar de Aquiles da produção, praticamente não acrescenta nada para a trama.

Ao longo dos 123 minutos de projeção, vamos acompanhando um médico nigeriano chamado Bennet Omalu (Will Smith) que mora nos Estados Unidos faz anos, e que após um exame em um ex-jogador de futebol americano, descobre a encefalopatia traumática crônica (ETC) que, segundo os estudos realizados, muitos jogadores de futebol americano já tiveram, tem ou terão. Tentando alertar outros jogadores e a toda uma sociedade que idolatra o esporte, o médico, com a ajuda de outros profissionais que acreditam nesses estudos, resolve publicar um artigo em uma prestigiada revista científica. Assim, compra uma briga com uma potência de instituição esportiva, a NFL. Com a ajuda de sua recente esposa e dos amigos que acreditam em seu trabalho, Bennet lutará por tudo aquilo que acredita.

Se você sabe, você deve seguir adiante. O longa-metragem não deixa de ser uma grande caminhada de decepção de um homem contra o país que vive. Cheio de princípios e muito competente na sua área de atuação, o Doutor Bennet Omalu começa a ter momentos de reflexão sobre toda sua caminhada, seus sonhos de morar na América e a de muitos profissionais ao seu redor, a partir do momento que se vê muito pressionado por conta de sua descoberta que abala uma instituição mundialmente conhecida e multimilionária.

Will Smith está fantástico. Sem dúvidas sua melhor atuação em um longa-metragem nos últimos anos. Seu inspirador personagem emociona e transparece uma verdade comovente. Outro que está excelente é o camaleão incansável Alec Baldwin, que interpreta o Dr. Julian Bailes peça importante do quebra-cabeça da trama.


Este belo filme, que dá uma baita cutucada no esporte mais popular dos Estados Unidos, estreia no Brasil no dia 03 de março e promete agradar crítica e público. 

You Might Also Like

1 comentários

  1. Obrigado pela crítica eu ancho que é um bom filme. É um ator que as garotas amam por que é lindo, carismático e talentoso. gosto muito de seus filmes, sempre faz um trabalho muito profissional e tem histórias muito lindas, o filme Beleza Oculta é uma escolha perfeita para assistir para uma tarde de lazer é uma boa opção.

    ResponderExcluir