Uma Professora Muito Maluquinha - Cinema com Raphael Camacho

Começo falando como é ótimo ver Suely Franco e Chico Anysio em cena. Esse último é um craque nas atuações, sempre tem uma grande presença e originalidade.
Mas o novo longa de Andre Alves Pinto e César Rodrigues, não agrada de uma maneira geral. O filme tem algumas atuações fracas e que comprometem em determinadas cenas. Falta um certo carisma para alguns desses. O Roteiro é muito corrido e deixa a continuação da trama com muitos erros, sendo difícil a ligação espectador/história.

Na trama, uma jovem professora tem a missão de ensinar um grupo de crianças, com regras e maneiras que fogem do tradicional da época.

O conceito para o que vemos nas telonas parece ser idealizado a partir de filmes: como Mr.Holland e Escritores da Liberdade. É uma espécie de Sociedade dos Poetas Mortos para criança. Só faltou algo, do tipo: “Oh Teacher, My Teacher...”

O vislumbramento das crianças com à sua mestre é feito de maneira um tanto quanto forçada. Paola Olivera tenta quebrar o recorde de sorrisos forçados em um filme que pertence à carismática Julia Roberts.

Durante uma das cenas (com um visual muito bonito, diga-se de passagem) encaixam a música “As Time Goes  by” totalmente fora de contexto. Mexer com músicas, filmes clássicos é um grande problema pois gera uma inevitável comparação. Me senti vendo “Casablanca for the Kids”. O longa também faz menção ao clássico Cleópatra(1934) da lendária Claudette Colbert.

A caracterização das personagens é feitas de maneira bem indutiva, sendo adotados cortes de cabelos tenebrosos nas personagens “Vilãs”; e maravilhosos vestidos e cabelos arrumados nos “Bonzinhos”.

O formato é muito mais voltando para mini-série do que para cinema, propriamente dito.

Ziraldo (autor da história) aparece como Seu Floriano, dono do cinema da cidade.

A parte musical é o ponto mais alto do filme. Canções bem legais compõem à trilha.

Esse nova produção brasileira estréia nos cinemas dia 07 de outubro e deve levar muitas crianças para às salas de cinema.


You Might Also Like

0 comentários