Escrito e dirigido pelo estreante em longas metragens Rafael Primot, o suspense – quase tragicômico - Gata Velha Ainda Mia é um daqueles filmes que ficarão guardados na memória do espectador por conta da ousadia nos diálogos e pelas surpresas lúgrubes. O público tem a sensação de estar em uma peça de teatro daquelas que sabemos que todos vão aplaudir de pé ao fim do espetáculo. Um cenário, duas fortes personagens e um bate papo culto sobre memórias de uma vida bem vivida é a porta de entrada deste ótimo trabalho.

No engatinhar do gato, nas memórias e citações de Mark Twain, conhecemos a comedora de carne de girafa, Gloria Polk (Regina Duarte), jornalista com dezenas de livros publicados que resolve abrir as portas de sua casa para dar uma entrevista sobre seu novo trabalho - ela não produzia uma grande obra há 17 anos - para Carol (Bárbara Paz), uma jovem e talentosa jornalista casada com o ex-marido de Gloria. Aos poucos, a entrevista vira um imenso desabafo de ambas às partes sobre a vida, sentimentos, relacionamentos, perdas e ganhos.

O roteiro é excelente. Dinâmico, inteligente, beira ao brilhatismo com as descontruções dos obejtivos dos personagens, principalmente depois que somos expostos às surpresas escondidas com maestria durante todo o filme. Referências cinéfilas à um grande clássico do cinema, Gata em teto de Zinco Quente (1958) e uma piada muito engraçada – um pouco debochada – ao famoso autor, conhecido mundialmente, Paulo Coelho aparecem como uma sobremesa na ótima história.

Regina ‘Kathy Bates’ Duarte conquista a plateia na pele da enigmática e fascinante Gloria Polk em poucos minutos. Sua personagem, confusa, misteriosa e inteligente possui um carisma bem específico, complicado de explicar. Muito difícil a veterana artista global não levar o Prêmio de Melhor Atriz do Festival do Rio 2013. A coadjuvante, Bárbara Paz (Se Puder, Dirija...), também convence na pele da delicada jornalista Carol. Ambas conseguem criar a atmosfera necessária para não deixar o público desgrudar os olhos do que acontece na tela.

Uma surpresa macabra e inesperada marca o desfecho, transformando o filme em uma espécie de Louca Obsessão (1990) tupiniquim. Por um lado é interessante, o público é levado ao epicentro da mente problemática de uma mulher em conflito. Só que por um outro lado, as consequências desta surpresa acabam confundindo um pouco o público, principalmente quando os exageros acontecem.

O espectador sai da sala de cinema surpreso e com a sensação de que presenciou um grande debate sobre duas diferentes gerações. Nesse debate, não há razão para acreditar de que há um vencedor, afinal, denegrir o presente é quase uma louvação ao passado.

Crítica do filme: 'Gata Velha Ainda Mia' (Festival do RJ 2013)


Como um filme pode ensinar e sensibilizar tanto em alguns poucos minutos? Dirigido pelo estreante Hsu Chen, Pietro é um daqueles trabalhos que ficam presas em nossas memórias durante muito tempo. Com simplicidade e muita força de vontade, Hsu roteiriza, produz, dirige e banca do próprio bolso essa deliciosa caixinha cheia de surpresas encantadoras que é Pietro. A ternura com que é apresentada as ações dos personagens conquistam o público logo no primeiro olhar do protagonista.

Na poesia do viver conhecemos um senhor de idade avançada, humilde que vive dedicado quase que exclusivamente ao seu bichinho de estimação. Quando acontece uma pequena tragédia, Pietro, que arrumado parece Freud, tenta fugir da solidão indo a um baile da terceira idade, lá encontra uma nova chance de se reencontrar nesse finalzinho de chama que podemos chamar carinhosamente de vida.

A solidão é o foco da trama que lembra rapidamente os interessantes O Visitante , Lugares Comuns e porque não o ótimo filme de Eric Rocha, Transeunte. O espectador consegue sentir cada emoção passada pelo protagonista, chega a ser uma troca – entre o que se passa na tela e o público – instantânea, natural. Já no desfecho, o público fica com um gostinho de quero mais, é um curta com potencial de longa.

O cenário diz muito sobre o personagem título. As memórias guardadas em uma caixa, o leve balanço das cortinas e a referência de um circulador, talvez indicando novos ventos, tempos, são elementos que compõe o ambiente onde a vida acontece na sua forma mais pura. Essa mensagem é o que nos guia em uma grande partida onde todos saímos ganhando, então, segue o jogo, abra o coração e não deixe de sonhar.



Crítica do filme: 'Pietro' (Festival do RJ 2013)

Um pôster do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain preso na parede de um quarto já era o primeiro indicador que iríamos conhecer um sonhador, romântico e que faz de tudo para ser feliz. Em Questão de Tempo, o diretor e roteirista neo zelandês Richard Curtis (Um Lugar Chamado Notting Hill) nos leva a conhecer Tim e sua incrível jornada à procura de um futuro ao lado de um grande amor. Uma trilha sonora jovem e popular embala esse ótimo trabalho que é aquele tipo de filme que todo mundo na sala de cinema faz uma corrente imaginária positiva para que o desfecho seja feliz.

Quem nunca sonhou em poder brincar de viajar no tempo? Nesta fantástica história de amor, perdas e sonhos conhecemos Tim (Domhnall Gleeson) um jovem advogado, tímido e brigado com o barbeiro que mora com os pais em uma casa grande cheia de alegria. Após tentar várias vezes se relacionar com diversas mulheres, sem êxito, e se mudar para longe da casa onde morou toda vida, descobre através de seu pai que possui o poder de voltar no tempo. Assim, com esse fato inusitado sendo usado como trunfo na manga, começa a buscar seu futuro que começa com um grande amor que aparece quando ele menos espera.

As confusões que já vimos em outros filmes sobre as consequências de mudança em acontecimentos passados são apresentadas de maneira leve, descontraída, sempre aproximando o público da história. Alguns podem achar o projeto uma mistura de Como se fosse a primeira vez e Efeito Borboleta mas o filme é muito maior que esses outros dois títulos, talvez por conta das mensagens que são passadas de maneira leve e transparente para o espectador.

Aos poucos as viagens no tempo se tornam desnecessárias pois a vida em sua simplicidade se mostra prazerosa na visão do protagonista. Essa é uma das inúmeras e belas mensagens que o filme passa, com a ajuda dos ótimos atores em cena. Fábulas sobre a busca pelo amor sempre emocionam os cinéfilos. Esse filme não foge à regra, principalmente quando bate na tecla de que ninguém pode ser preparado para o amor ou para o medo.

Domhnall Gleeson (Anna Karenina) interpreta o protagonista e leva muito bem seu personagem sempre com ótimas tiradas e muito humor.  Rachel McAdams (Amor Pleno) – chamada às pressas já que o papel era de Zooey Deschanel (Sua Alteza?) – está muito firme e delicada no papel de Mary, o grande amor que Tim procurava.  O britânico Bill Nighy (Jack, o Caçador de Gigantes) rouba a cena sempre que aparece. Seu personagem é uma espécie de ponto de intersessão entre o protagonista e o restante do elenco. Uma atuação digna de Oscar deste veterano artista.  


O público interage bastante durante a projeção. Os diálogos e o modo como é conduzida as questões de viagens no tempo conquistam rapidamente o público. O desfecho é lindo, valendo cada centavo do ingresso caro que você pagará aqui no Brasil para conhecer essa inesquecível história. A vida pode ser simples e porque não extraordinária também? Você precisa conhecer essa história. Bravo!

Crítica do filme: 'Questão de Tempo' (Festival do RJ 2013)

Os grandes diretores do cinema mundial sempre geram altas expectativas em relação aos seus próximos trabalhos. A regra é válida e não foi diferente com o cineasta francês, muito querido pelos cinéfilos brasileiros, François Ozon (Dentro da Casa). Seu novo trabalho Jovem e Bela é um diagnóstico sexual sobre as descobertas da juventude aos olhos tristes, melancólicos e jeito debochado da sua protagonista Isabelle, interpretada por Marine Vacth.

Na trama, acompanhamos uma jovem discreta que após perder a virgindade durante suas férias de verão volta para casa, cria uma página em um website e começa a se prostituir. Assim, levando uma vida dupla e secreta começa a conhecer todo tipo de homem, até que um dia um de seus clientes sofre um acidente e sua família descobre parte do seus segredos.  A protagonista, então, embarca em uma fase difícil, de desconfiança de todos ao seu redor.

É um filme denso, às vezes se perde na falta de dinamismo em suas subtramas. Alguns personagens não conseguem se desenvolver e ajudar a contar com mais detalhes essa curiosa trama. O irmão da personagem principal, Victor (Fantin Ravat) é o que mais ajuda o público a tentar entender melhor o que se passa e quais são os objetivos da protagonista. Sylvie (Géraldine Pailhas) e Patrick (Frédéric Pierrot), a mãe e o padrasto de Isabelle, pouco adicionam, deveriam e poderiam ser mais efetivos e preponderantes para a história.

Jovem e Bela tem várias fases, sendo dividido pelas estações do ano, e, após um começo morno vai melhorando a cada desfecho de subtrama. Nesse drama puxado para o sensual, o jeito frio e as expressões impactantes da protagonista guiam as sequências muito bem captadas pela lente inteligente do famoso cineasta francês que também assina o roteiro do projeto. A descoberta da sexualidade é o ponto chave para traçarmos o perfil desta curiosa jovem que nos é apresentada, uma adolescente que testa seus limites em sua tentativa ansiosa de transgredir.


Não é o melhor trabalho de Ozon. Dentro da Casa (2012) e Refúgio (2008) estão acima mas isso não quer dizer que Jovem e Bela deve ser um filme descartado pelos cinéfilos, poucos diretores no mundo retratam tão bem conflitos fortes e dramas familiares como François Ozon. Não deixe de conferir mais esse bom trabalho do cineasta. 

Crítica do filme: 'Jovem e Bela' (Festival do RJ 2013)

Depois dos ótimos Sideways – Entre umas e outras e Os Descendentes, o diretor norte-americano Alexander Payne surpreende mais uma vez o público com um drama que belisca deliciosamente o humor em uma estética de filmes antigos, o P&B. Nebraska é muito mais que uma história sobre uma família de classe média baixa do subúrbio norte-americano, é um filme sobre carinho, afeto e sonhos realizados.

Na história, acompanhamos um aposentado, ex-militar, que certo dia recebe pelo correio a informação de que ganhou uma grande quantia de dinheiro. Teimoso por si só e casado com uma mulher que fala duro e pelos cotovelos, consegue a atenção do seu filho mais novo para acompanhá-lo nesta viagem rumo à Nebraska onde o prêmio o espera. Durante o longo percurso que percorrem, pai e filho acabam redescobrindo um ao outro e grandes surpresas acompanharão cada passo desta maravilhosa história.

Os olhos do público acabam sendo os olhos do filho mais novo, a partir de suas ações e pensamentos, vamos sendo jogados para dentro da história. O ator Will Forte (Vizinhos Imediatos de 3º Grau) merece destaque por conseguir construir seu personagem de maneira inteligente e sensível.  O pai, outro personagem principal do filme, fala com o olhar e sua linguagem corporal – muito bem executada pelo excelente Bruce Dern (Django Livre) que venceu o prêmio de melhor ator, por esse trabalho, no último Festival de Cannes e se torna nome praticamente certo no próximo Oscar. Os dois são a alma e o coração do filme, cenas memoráveis surgem destes dois personagens.

Impossível não se deliciar com os ótimos diálogos entre mãe e filho. Aliás, a atriz que interpreta a matriarca, June Squibb (O Grande Ano), dá um verdadeiro show em cena. A princípio não se mostra muito importante para a trama mas ao longo do tempo percebemos que sem ela o filme não seria o mesmo. Você ri e se emociona em questão de segundos com a sarcástica personagem. Na verdade, todos os personagens são cativantes cada um a sua maneira e assim conquistam o espectador rapidamente.

O roteiro beira ao genial. Bob Nelson que assina seu primeiro roteiro para cinema - acerta em cheio na fórmula. Conta a história dessa família peculiar de maneira engraçada sem deixar a seriedade e a particulariedade de cada um dos personagens interferirem  nas ótimas sequências. O público interage bastante durante toda a projeção e fica com aquele sentimento de quero mais assim que os créditos começam a aparecer naquele maravilhoso fundo preto e branco ao som de uma trilha sonora que marcará muitos amantes da setima arte. Bravo!

Crítica do filme: 'Nebraska' (Festival do RJ 2013)

Como todo ano acontece no Rio de Janeiro, por volta do mês de setembro e outubro, o Festival do Rio de cinema toma conta do cenário cultural da cidade. Para alegria dos cinéfilos cariocas sempre ótimas novidades acompanham o Festival que melhora mais a cada ano que passa. Neste ano, a curadoria da grande festa do cinema carioca trouxe centenas de títulos de mais de 60 países que rodaram os badalados festivais de 2013, como:  Cannes , Veneza, Berlim, Sundance, Toronto, Locarno e San Sebastián.

Neste ano de homenagem à Alemanha com uma grande Mostra dedicada a este país produtor de ótimos trabalhos na sétima arte mais de 380 títulos serão exibidos. Grandes nomes do cinema mundial passarão pelas telonas dos cinema credenciados a participar do festival. Woody Allen, Gus Van Sant, Alexander Payne, Mike Figgs, entre outros.

Como é muito filme e o grande público acaba ficando perdido em quais os filmes realmente valem a pena de serem conferidos, fizemos uma lista com 25 filmes que vocês não podem perder na edição deste ano do festival do Rj de cinema. Confira abaixo um pouco mais sobre cada um desses trabalhos:

Gravidade (Gravity, 2013)

Sinopse: A Dra. Ryan Stone (Sandra Bullock), médica e engenheira espacial,está em sua primeira missão fora da Terra ao lado do astronauta Matt Kowalsky (George Clooney), na última missão de sua carreira. Durante uma caminhada em torno de seu ônibus espacial, eles são atacados por uma chuva de meteoros que os deixa sem contato com a base na Terra e à deriva no espaço. Eles precisam agora trabalhar juntos para tentar sobreviver.

Veja porque:  Um dos títulos mais aguardados do planeta cinema neste ano. Pouquíssimos foram os espectadores que já puderam conferir esse – no mínimo – interessnate trabalho do cineasta Afonso Cuarón (E Sua Mãe Também). James Cameron (Avatar), um dos maiores defensores do universo 3D no planeta já viu e disse que o filme é excelente. Alguns críticos lá de fora já apontam Sandra Bullock (As Bem Armadas) como forte condidata a próximo Oscar. Será? Vale a pena conferir.

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (28/9) 23:59 Odeon Petrobras [OD008]
QUI (3/10) 14:00 São Luiz 3 [SL325]
QUI (3/10) 19:00 São Luiz 3 [SL327]
SEG (7/10) 16:30 Leblon 2 [LB042]
SEG (7/10) 21:30 Leblon 2 [LB044]
QUI (10/10) 21:30 Cinemark Downtown 10 [DW028]


O Imigrante (The Immigrant, 2013)

Sinopse: Em busca de um novo começo em meio ao sonho americano, Ewa Cybulski (Marion Cotillard) e sua irmã Magda partem da sua Polônia natal para Nova York no ano de 1921. Ao chegarem em Ellis Island, os médicos descobrem que Magda está doente, e as duas mulheres são separadas. Liberada, Ewa vaga pelas ruas de Manhattan enquanto sua irmã permanece em quarentena. Sozinha e desamparada, Ewa cai rapidamente nas presas de Bruno (Joaquin Phoenix), um homem encantador, mas perverso, que tenta forçá-la a se prostituir.

Veja porque: O novíssimo filme de James Gray (Amantes) não tem nem cartaz e já teremos a sensacional oportunidade de assistir. Com uma história carregado no drama e com os sempre excelentes Joaquin Phoenix (O Mestre) e Marion Cotillard (Ferrugem e Osso) no elenco é quase impossível esse filme ser ruim.

Locais, horários e dias onde passará:

SEX (4/10) 14:00 Roxy 3 [RX029]
SEX (4/10) 19:00 Roxy 3 [RX031]
SAB (5/10) 16:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG034]
SAB (5/10) 21:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG036]
SEG (7/10) 16:30 São Luiz 3 [SL342]
SEG (7/10) 21:30 São Luiz 3 [SL344]
QUI (10/10) 16:30 Leblon 2 [LB054]
QUI (10/10) 21:30 Leblon 2 [LB056]

Como Não Perder Esta Mulher (Don Juan, 2013)

Sinopse: Jon (Joseph Gordon-Levitt) é campeão absoluto na categoria “levar para a cama as mulheres mais lindas da noite”. Ainda assim, o conquistador não abre mão de sua verdadeira paixão: passar horas em frente ao laptop se masturbando enquanto assiste a filmes eróticos. Jon estava conformado com sua condição, até conhecer a desafiadora Barbara (Scarlett Johansson) que, em apenas uma noite, traz à sua vida ares inéditos de normalidade.

Veja porque: Com uma sinopse que não agrada muito, teremos a chance neste festival de ver o novo trabalho da musa cinéfila Scarlett Johansson (Hitchcock) e também o primeiro trabalho na direção de um dos atores que mais fizeram filmes em 2012, Joseph Gordon-Levitt (Lincoln). Será que o jovem talento de hollywood é um bom diretor? Vale a pena conferir sob esse aspecto.

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (28/9) 16:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG006]
SAB (28/9) 21:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG008]
TER (1/10) 16:30 Roxy 3 [RX018]
TER (1/10) 21:30 Roxy 3 [RX020]
SAB (5/10) 16:30 Leblon 2 [LB034]
SAB (5/10) 21:30 Leblon 2 [LB036]
DOM (6/10) 14:00 São Luiz 3 [SL337]
DOM (6/10) 19:00 São Luiz 3 [SL339]


Questão de Tempo (About Time, 2013)

Sinopse: Ao completar 21 anos, Tim (Domhnall Gleeson) descobre que os homens de sua família têm a capacidade de viajar no tempo. Ainda que não possa alterar o rumo da História, ele pode mudar os acontecimentos de sua vida. Assim, decide voltar no tempo e arranjar uma namorada. É quando conhece Mary (Rachel McAdams), por quem se apaixona. No entanto, as relações temporais não são nada fáceis de lidar e Tim acaba apagando a linha temporal em que conhecera Mary. Agora, ele terá que lidar com seus poderes e aceitar que eles não poderão protegê-lo dos percalços da vida.

Veja porque:  Esse longa metragem que promete conquistar os corações românticos durante o Festival é escrito e dirigido pelo roteirista de Um Lugar Chamado Notting Hill, Richard Curtis. Será que ele repete o mesmo sucesso dessa vez contando com a conhecida Rachel McAdams (Amor Pleno) e o desconhecido Domhnall Gleeson (Anna Karenina) como protagonistas? Tomara! Vamos torcer!

Locais, horários e dias onde passará:

SEX (27/9) 14:15 São Luiz 4 [SL401]
SEX (27/9) 19:15 São Luiz 4 [SL403]
SAB (28/9) 19:00 Cinemark Botafogo 4 [CB003]
DOM (29/9) 16:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG010]
DOM (29/9) 21:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG012]
SEG (30/9) 14:00 Roxy 3 [RX013]
SEG (30/9) 19:00 Roxy 3 [RX015]
QUI (3/10) 21:30 Cinemark Downtown 10 [DW014]
SEX (4/10) 19:00 Cinemark Downtown 10 [DW015]

O Último Amor de Mr. Morgan (Mr. Morgan's Last Love, 2013)

Sinopse: No dia em que a jovem Pauline lhe estendeu a mão para o ajudar a entrar em um ônibus, o viúvo inglês Matthew Morgan (Michael Caine) reencontrou a felicidade. Professor teimoso e de natureza ranzinza, ele repentinamente resgata sua curiosidade pela vida durante seuspasseios em parques e viagens ao campo, sempre ao lado da bela Pauline. A nova relação renova em Matthew sua noção de família. Com isto, ele se reaproxima do filho Miles, que logo se sensibiliza com as mudanças visíveis no pai. Mas as consequências deste reencontro são imprevisíveis.

Veja porque: Quem não gosta do Michael Caine? O grande ator britânico em seu mais novo filme já é um baita de um chamado para conferir o drama O Último Amor de Mr. Morgan que será distribuído pela Tucumán Filmes aqui no Brasil. Baseado no best-seller homônimo de Françoise Dorner, o longa conta com a eterna Agente Scully, Gillian Anderson (Minha Irmã)

Locais, horários e dias onde passará:

DOM (29/9) 19:10 Estação Botafogo 1 [BT117]
QUA (2/10) 16:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG022]
QUA (2/10) 21:30 Cinepolis Lagoon 5 [LG024]
DOM (6/10) 14:00 Roxy 3 [RX037]
DOM (6/10) 19:00 Roxy 3 [RX039]


Suspensão da Realidade (Suspension of Disbelief, 2012)

Sinopse: Martin (Sebastian Koch) é um talentoso roteirista e escritor que enfrenta um momento difícil em sua carreira. É quando, na festa de 21 anos de sua filha, conhece a misteriosa Angelique. Dois dias depois, o corpo da moça é encontrado em um canal, trazendo à cena sua irmã gêmea, Therese. Martin fica intrigado com as similaridades entre a morte de Angelique e a de sua esposa, dez anos antes, pela qual ele ainda é considerado suspeito.

Veja porque: É a volta à direção do britânico Mike Figgis, o homem que deu o primeiro e único Oscar para o bizarro Nicolas Cage (Joe) no filme Despedida em Las Vegas. Desta vez, tem como protagonista o excelente ator alemão Sebastian Koch (Duro de Matar: Um Bom Dia para Morrer) que sabe como ninguém levar o público a questionamentos e argumentações com seus personagens ambíguos, como foi  no caso do interessante longa A Vida dos Outros.

Locais, horários e dias onde passará:

QUA (2/10) 13:30 Est Vivo Gávea 5 [GV526]
QUA (2/10) 20:10 Est Vivo Gávea 5 [GV529]
SEX (4/10) 12:15 Estação Botafogo 1 [BT141]
SEX (4/10) 19:00 Estação Botafogo 1 [BT144]


Nebraska

Sinopse: Um homem idoso (Bruce Dern) com problemas de memória foge sempre de casa para ir buscar um prêmio que ele pensa ter ganhado. Com a piora do seu estado mental, a internação parece ser a melhor opção para a família, mas um de seus filhos (Will Forte) decide levá-lo ao destino desejado de carro, mesmo sabendo que é uma viagem inútil. No caminho, eles são forçados a parar na cidade natal do velho pai, onde ele reencontra seu passado, observado por seu filho.

Veja porque:  Dizem por aí que o protagonista Bruce Dern (Django Livre) já é um dos candidatos ao próximo Oscar e que sua atuação é simplesmente fabulosa, neste filme em P&B dirigida pelo excelente Alexander Payne (Sideways – Entre umas e Outras). Ah, lembrando que Dern ganhou o prêmio no concorrido Festival de Cannes deste ano. Impossível esse filme ser ruim.

Locais, horários e dias onde passará:

SEX (27/9) 14:30 Estação Botafogo 1 [BT102]
SEX (27/9) 21:30 Estação Botafogo 1 [BT105]
SAB (28/9) 14:00 Cinepolis Lagoon 5 [LG005]
SAB (28/9) 19:00 Cinepolis Lagoon 5 [LG007]
DOM (29/9) 14:00 Roxy 3 [RX009]
DOM (29/9) 19:00 Roxy 3 [RX011]
SEX (4/10) 14:00 São Luiz 3 [SL329]
SEX (4/10) 19:00 São Luiz 3 [SL331]


Joe (Joe, 2013)

Sinopse: Joe Ransom (Nicolas Cage) bebe bastante e leva uma vida difícil. Convivendo com o fracasso de seu casamento, Joe conserva ainda uma relação complicada com os filhos e relacionamentos pouco românticos. Apesar de sua instabilidade, trabalha todo o dia limpando as árvores de um parque florestal. É lá que conhece Gary (Tye Sheridan), um garoto de 15 anos cujo pai é ausente. Os dois logo se tornam amigos e Joe lhe consegue um emprego, esforçando-se para que o rapaz se torne um homem bom, longe da influência negativa do pai.

Veja porque: Dizem que é o melhor trabalho de Nicolas Cage (Os Croods) desde Despedida em Las Vegas no longíquo ano de 94. O jovem ator Tye Sheridan (Mud) já fora o grande destaque do novo filme de Matthew McConaughey, Mud (2012). O diretor do longa, David Gordon Green dirigiu o excelente drama Snow Angels (2007).  Vamos ver se o trio consegue levar a história até o público de maneira convincente.

Locais, horários e dias onde passará:

QUA (2/10) 14:00 Leblon 2 [LB021]
QUA (2/10) 19:00 Leblon 2 [LB023]
SAB (5/10) 14:00 São Luiz 3 [SL333]
SAB (5/10) 19:00 São Luiz 3 [SL335]
QUI (10/10) 14:00 Roxy 3 [RX053]
QUI (10/10) 19:00 Roxy 3 [RX055]


O Mordomo da Casa Branca (Lee Daniels’ The Butler, 2013)

Sinopse: A história ficcional de Cecil Gaines (Forest Whitaker), jovem negro do sul dos Estados Unidos que, em 1957, conseguiu um emprego como mordomo da Casa Branca, posto que ocupou até sua aposentadoria, em 1986. Cecil foi testemunha dos bastidores e dramas do poder de presidentes como John Kennedy (James Marsden), Richard Nixon (John Cusack) e Ronald Reagan (Alan Rickman). Sua posição lhe trouxe também problemas em casa, com a esposa Gloria (Oprah Winfrey) e com seu filho Louis (David Oyelowo), um jovem engajado em movimentos antissistema.

Veja porque: O novo trabalho do diretor de Preciosa (2009) é um dos grandes cotados a aparecer na lista final do próximo Oscar. O protagonista e ganhador do Oscar Forest Whitaker (O Último Desafio) vem sendo muito elogiado por sua atuação ao lado de outros grandes astros do cinema norte-americano. Lee Daniels, diretor do filme, virá ao Festival e falará com o público na exibição do filme no famoso cinema Roxy, quinta-feira dia 03 de outubro às 21:30, uma bela oportunidade de bater um papo com o jovem diretor.

Locais, horários e dias onde passará:

SEX (27/9) 21:30 Cinemark Downtown 10 [DW002]
SAB (28/9) 19:00 Cinemark Downtown 10 [DW003]
DOM (29/9) 21:30 Cinemark Botafogo 4 [CB006]
QUI (3/10) 16:30 Roxy 3 [RX026]
QUI (3/10) 21:30 Roxy 3 [RX028]
DOM (6/10) 16:30 Leblon 2 [LB038]
DOM (6/10) 21:30 Leblon 2 [LB040]


Moebius (Moebius, 2013)

Sinopse: O polêmico cineasta Kim Ki-duk (Pietá) volta com uma conturbada crônica familiar, uma mistura de thriller psicológico, comédia grotesca e uma perversa ode ao sadomasoquismo. Nesta metáfora sobre a obsessão contemporânea com a própria sexualidade, conduzida por personagens sem nomes e narrada sem auxílio de diálogos, o diretor coreano acompanha a briga entre um casal que, observado pelo filho adolescente, discute sobre a infidelidade do marido. O conflito se desdobra em uma cadeia de eventos violentos, culminando em um epilogo dramático de destruição.

Veja porque: Depois de aterrorizar Cannes em 2012 com seu filme Pietá (2012), o sul-coreano Kim Ki-duk volta ao Festival do RJ dessa vez trazendo um thriller psicológico mas sem esquecer de sua marca registrada a nua e crua verdade das sequências polêmicas. Parece que é amis um filme que vai ganhar um bafafá e pessoas passando mal nas sessões.

Locais, horários e dias onde passará:

SEG (7/10) 20:20 Est Vivo Gávea 5 [GV556]
QUA (9/10) 22:00 Estação Botafogo 1 [BT172]
QUI (10/10) 17:50 São Luiz 3 [SL355]


Michael Kohlhaas

Sinopse: Baseado na obra homônima de Heinrich von Kleist, livro favorito de Franz Kafka e seu primeiro impulso para se tornar escritor, esta é a história de Michael Kohlhaas, comerciante de cavalos que leva uma vida feliz e próspera ao lado de sua família na Cévennes do século XVI. Quando um senhor o trata injustamente, se dispõe a travar uma guerra a fim de restaurar sua honra e dignidade.

Veja porque: É o novo trabalho do melhor ator do momento, Mads Mikkelsen (A Caça). Além disso,  o diretor se baseou em três influências: Aguirre, a cólera dos deuses, de Herzog; Os Sete Samurais, de Kurosawa e Andrei Rublev, de Tarkovsky. Profundo não é? Mads não faz filme ruim, vale a pena conferir!

Locais, horários e dias onde passará:

DOM (29/9) 14:30 Estação Rio 1 [RI114]
DOM (29/9) 21:30 Estação Rio 1 [RI117]
QUA (2/10) 14:00 Roxy 3 [RX021]
QUA (2/10) 19:00 Roxy 3 [RX023]
TER (8/10) 17:40 Est Vivo Gávea 5 [GV560]


Tip Top (Tip To, 2013)

Sinopse: Esther e Sally são detetives da divisão de assuntos internos da polícia francesa. Elas acabam de chegar à pequena Villeneuve para investigar o assassinato de Farid, ex-policial argelino que trabalhava como informante. As duas formam uma dupla insólita: Esther é adepta do sadomasoquismo, enquanto Sally faz o estilo voyeur. Vistas com maus olhos pelas autoridades locais, elas vão ter que se esforçar para resolver o caso, que envolve ainda suspeitas de corrupção policial.

Veja porque:  É o novo trabalho da atriz francesa queridinha de Michael Haneke (Amor), Isabelle Huppert (A Visitante Francesa). Baseado no livro de Bill James, o filme é uma mistura louca de cinema noir e comédia. Pode ser que dê certo. Vale a pena conferir.

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (5/10) 15:40 Est Vivo Gávea 5 [GV542]
SEG (7/10) 22:00 Estação Rio 1 [RI161]
QUI (10/10) 14:00 Leblon 2 [LB053]
QUI (10/10) 19:00 Leblon 2 [LB055]


Terra Prometida (Promise Land, 2012)

Sinopse: O futuro de Steve Butler parece promissor em seu atual emprego, uma empresa especializada em extração de gás. No entanto, para dar um passo à frente em sua carreira, precisa cumprir uma missão quase impossível: convencer a população de uma pequena cidade interiorana dos Estados Unidos que o danoso e agressivo método de extração da companhia que representa não é algo tão ruim assim.

Veja porque: É mais um trabalho em dobradinha de Matt Damon (Elysium) e Gus Van Sant (Gênio Indomável) que faturaram alguns prêmios com o elogiado por crítica e público, Gênio Indomável (1999). Dessa vez, Van Sant foca seu novo trabalho em num problema real e os conflitos internos de seu protagonista. Vale a pena conferir.

Locais, horários e dias onde passará:

TER (1/10) 14:00 Roxy 3 [RX017]
TER (1/10) 19:00 Roxy 3 [RX019]
QUA (2/10) 16:30 São Luiz 3 [SL322]
QUA (2/10) 21:30 São Luiz 3 [SL324]
QUI (10/10) 17:00 Estação Rio 1 [RI174]
QUI (10/10) 21:30 Estação Rio 1 [RI176]


Blue Jasmine (Blue Jasmine, 2013)

Sinopse: Jasmine (Cate Blanchett) é uma elegante socialite de Nova York. Sua vida toma um novo rumo quando acontecimentos inesperados a levam a se separar do marido, o rico empresário Hal (Alec Baldwin). Em crise existencial, ela decide se mudar para a casa de sua irmã, Ginger (Sally Hawkins), que vive num modesto apartamento em São Francisco. Morando numa nova cidade e distante de seu universo, Jasmine precisará reorganizar toda sua vida.

Veja porque:  Simplesmente porque é o novo filme do craque Woody Allen. Precisa de mais?

Locais, horários e dias onde passará:

DOM (29/9) 21:30 Cinemark Downtown 10 [DW006]
SEG (30/9) 19:00 Cinemark Downtown 10 [DW007]
QUA (2/10) 16:30 Roxy 3 [RX022]
QUA (2/10) 21:30 Roxy 3 [RX024]
SEX (4/10) 14:00 Leblon 2 [LB029]
SEX (4/10) 19:00 Leblon 2 [LB031]
QUI (10/10) 15:40 Est Vivo Gávea 5 [GV569]
QUI (10/10) 22:10 Est Vivo Gávea 5 [GV572]


Broken Glass Park (Scherbenpark, 2013)

Sinopse: Sascha é uma jovem de 17 anos que mora em Stuttgart, na Alemanha. Ela carrega consigo não apenas o estigma de sua origem russa como também um trauma: a morte de sua mãe, assassinada em casa pelo seu padrasto. Como forma de superar esse choque, ela sonha em escrever um livro sobre sua mãe e se vingar do padrasto. Quando ela conhece Volker, ele a convida para ir à casa onde mora com o filho. Um sutil triângulo amoroso se desenrola, ajudando Sascha a encontrar uma forma de amadurecer.

Veja porque: Adaptado do romance homônimo de Alina Bronsky, Broken Glass Park tem tudo para ser uma das grandes surpresas do festival. Quem já viu disse que é um filme surpreendente com um desfecho enigmático. A complexa trama passa pela elogiada atuação da atriz alemã Jasna Fritzi Bauer que já vimos no excelente suspense Bárbara (2012).

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (28/9) 13:20 Est Vivo Gávea 4 [GV407]
SAB (28/9) 19:50 Est Vivo Gávea 4 [GV410]
QUI (3/10) 19:00 Estação BarraPoint 1 [BP030]
SEX (4/10) 16:30 Estação Rio 2 [RI238]


Bastardos (Les Salauds, 2013)

Sinopse: Marco é capitão de um navio. Ele é chamado de volta a Paris com urgência, pois sua irmã, Sandra, está em um momento de desespero: o marido dela se suicidou, o negócio da família faliu e a filha dela desapareceu. Sandra acusa o poderoso executivo Edouard Laporte de ser o responsável por todos esses acontecimentos. Para ajudar a irmã, Marco se aproxima da misteriosa Raphaëlle, amante do empresário. Porém, durante a investigação do caso, Marco descobre que sua irmã também escondeu algumas de suas artimanhas.

Veja porque: O novo trabalho de um dos melhores atores franceses da atualidade, Vincent Lindon (Augustine), promete mexer com o psicológico do espectador. O filme é bem curto e promete não deixar o público tirar os olhos da telona. Será? Tomara que o roteiro não se perca nos aprofundamentos do detalhes.

Locais, horários e dias onde passará:

DOM (29/9) 12:30 Estação Rio 1 [RI113]
DOM (29/9) 19:00 Estação Rio 1 [RI116]
SEG (30/9) 13:30 Est Vivo Gávea 5 [GV516]
SEG (30/9) 20:00 Est Vivo Gávea 5 [GV519]


Heli (Heli, 2013)

Sinopse: Estela tem 12 anos. Ela vive em uma pequena cidade mexicana e está perdidamente apaixonada por um jovem cadete da polícia. Ele quer fugir com ela e se casar. Para realizar o seu sonho, ele desvia alguns pacotes de droga. Agora, a família de Estela terá que enfrentar a violência que devasta a região.

Veja porque:  O diretor desse filme ganhou o prêmio de melhor direção no último Festival de Cannes. O filme vem sendo elogiado pela crítica especializada e causando grandes alvoroço pela intensidade na violência das sequências.

Locais, horários e dias onde passará:

QUI (3/10) 14:15 Estação Rio 2 [RI232]
QUI (3/10) 21:15 Estação Rio 2 [RI235]
SEX (4/10) 13:30 Est Vivo Gávea 5 [GV536]
SEX (4/10) 22:10 Est Vivo Gávea 5 [GV540]
TER (8/10) 21:30 Cinemark Downtown 10 [DW024]
QUA (9/10) 19:00 Cinemark Downtown 10 [DW025]


Tatuagem (Tatuagem, 2013)

Sinopse: Ao iniciar o esgotamento político do golpe militar no Brasil (1978), acompanhamos o romance entre um soldado de 18 anos e um agitador cultural, dono de um cabaré anarquista. Confrontos e reflexões de uma geração analisados a partir da periferia. A exceção pautando a visão da regra.

Veja porque: Vencedor de muitos prêmios no último Festival de Pernambuco, o novo trabalho de Hilton Lacerda (roteirista de Febre do Rato) é um tapa no preconceito e um show de alegria nas telonas. Deve conquistar o difícil público carioca quando falamos de cinema nacional.

Locais, horários e dias onde passará:

TER (1/10) 21:30 Odeon Petrobras [OD018]
QUA (2/10) 15:00 Pavilhão do Festival
QUI (3/10) 16:45 São Luiz 4 [SL426]
QUI (3/10) 21:45 São Luiz 4 [SL428]
SEX (4/10) 21:30 Cinemark Botafogo 4 [CB016]


O Verão da Minha Vida (The Way Way Back, 2013)

Sinopse: Duncan é um adolescente de 14 anos. Durante as férias de verão, ele arruma um emprego em um parque aquático local, onde conhece Owen, um funcionário despreocupado e alegre que lhe serve de mentor e aliado para que o jovem desenvolva sua própria voz e ganhe coragem para enfrentar sua mãe, Pam, e o intratável namorado dela, Trent. Enquanto os adultos tentam lidar com seus medos e com a solidão, cabe ao adolescente achar sozinho uma maneira de amadurecer.

Veja porque: Esta comédia marca a estreia na direção da dupla de roteiristas do filme que levou George Clooney novamente a lista de indicados ao Oscar, Nat Faxon, Jim Rash, de Os Descendentes (2011). Tem tudo para ser o novo Pequena Miss Sunshine deste ano, um filme queridinho por todos. Vamos ver.

Locais, horários e dias onde passará:

SEX (27/9) 16:30 Roxy 3 [RX002]
SEX (27/9) 21:30 Roxy 3 [RX004]
DOM (29/9) 14:00 Leblon 2 [LB009]
DOM (29/9) 19:00 Leblon 2 [LB011]
TER (1/10) 14:00 São Luiz 3 [SL317]
TER (1/10) 19:00 São Luiz 3 [SL319]
QUI (3/10) 14:50 Est Vivo Gávea 5 [GV532]


The Zero Theorem (The Zero Theorem, 2013)

Sinopse: Qohen Leth é um gênio da computação que vive num universo dominado por grandes corporações. Sofrendo de uma profundo angústia existencial, trabalha sob as ordens de uma figura sombria conhecida como o Gerente. Sua missão é resolver o Teorema Zero, uma fórmula matemática que finalmente revelará o verdadeiro sentido da vida. Seu trabalho, no entanto, é constantemente interrompido por visitas da sedutora Bainsley e de Bob, o filho adolescente do Gerente.

Veja porque:  É a volta de Terry Gilliam (Os 12 Macacos) ao gênero ficção científica. Não basta?

Locais, horários e dias onde passará:

SEG (30/9) 16:30 Leblon 2 [LB014]
SEG (30/9) 21:30 Leblon 2 [LB016]
TER (1/10) 14:30 Estação Botafogo 1 [BT124]
TER (1/10) 21:30 Estação Botafogo 1 [BT128]
QUI (3/10) 14:00 Roxy 3 [RX025]
QUI (3/10) 19:00 Roxy 3 [RX027]


O Que Não Falam Quando Falam de Amor (Yang Tidak Dibicarakan Ketika Membicarakan Cinta, 2013)

Sinopse: Em uma escola especial para deficientes visuais de Jacarta, três jovens vivem diferentes histórias de amor. Maya sonha em ser atriz e sofre com a implicância de seu namorado. Diana, uma míope que só enxerga objetos a menos de um palmo de distância, vê sua vida mudar para sempre depois que conhece Andhika, um garoto recém-chegado ao instituto pelo qual se apaixona perdidamente. Fitri, uma cega de nascença, tenta chamar a atenção de um médico através de cartas - e tudo poderia dar certo, não fosse ele surdo.

Veja porque:  Não é sempre que temos uma oportunidade de ver um filme da Indonésia passando em nossas salas de cinema. Nesse elogiado trabalho, com nota 7.7 no Imdb (o que é uma fator a se considerar) promete emocionar os cinéfilos neste Festival. A boa é ir conferir!

Locais, horários e dias onde passará:

SEG (30/9) 15:45 Estação Botafogo 3 [BT319]
SEG (30/9) 21:50 Estação Botafogo 3 [BT323]
QUI (3/10) 13:10 Est Vivo Gávea 1 [GV132]
QUI (3/10) 19:40 Est Vivo Gávea 1 [GV135]


Para Toda a Vida (Hayatboyu, 2013)

Sinopse: Ela é uma artista respeitada e Can é um arquiteto de sucesso. Eles vivem em uma casa estilosa que Can construiu para ambos em um dos bairros mais badalados de Istambul. Apesar da paixão ter diminuído ao longo dos anos, o respeito e a admiração que um sente pelo outro mantêm o relacionamento de pé. Um dia, porém, ela entreouve um telefonema de Can e começa a ficar desconfiada. Ela começa a apresentar sintomas somáticos e desenvolver sentimentos conflitantes em relação ao marido, levando o casamento a uma grande crise.

Veja porque: Elogiado longa turco, concorreu as premiações no último festival de Berlim. É sempre bom curtir tramas bem elaboradas de um país que vemos pouco filme nas nossas salas de exebição, como é o caso da Turquia. É uma grande aposta cinéfila! Veremos!

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (28/9) 21:50 Est Vivo Gávea 1 [GV111]
SAB (5/10) 18:10 Estação Rio 2 [RI245]
DOM (6/10) 19:20 Estação BarraPoint 1 [BP044]
QUI (10/10) 14:15 Estação Botafogo 3 [BT375]


Pais (Eltern, 2012)

Sinopse: Christine e Konrad formam um típico casal liberal e de esquerda que vive e trabalha em Berlim, ela como médica numa clínica, ele como diretor de teatro. Mas ambos também são pais de duas lindas meninas e nem sempre sabem como lidar com elas – como quando o hamster de estimação morre e ambas pedem por um enterro. Eles decidem contratar a ajuda de uma governanta, a argentina Isabel, que foi obrigada a abandonar a casa dos pais ao engravidar. Mesmo assim, o impasse entre carreira e família não se resolverá assim tão fácil para o casal.

Veja porque: Esse é mais um daqueles filmes desconhecidos, que dificilmente chegará a ser exebido novamente em nossos cinemas. É uma das gandes apostas do Festival por conta das críticas elogiando o trabalho lá de fora. A premissa é boa, vamos ver como será desenvolvida na telona.

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (28/9) 13:00 Estação Ipanema 1 [IP006]
SAB (28/9) 19:30 Estação Ipanema 1 [IP009]
DOM (6/10) 15:20 Est Vivo Gávea 1 [GV149]
QUA (9/10) 16:30 Estação Rio 2 [RI266]


Jovem e Bela (Jeune & Jolie, 2013)

Sinopse: Isabelle é uma bela jovem de 17 anos que, apesar de confortável condição social e familiar, se torna prostituta. Desprovida de culpa, moral ou traço de melancolia, a adolescente desassocia sexo de emoções, e se utiliza de suas aventuras sexuais para suprir algo que vai muito além do poder e consumação da sedução: o interesse em compreender seu próprio corpo. O longa se divide em capítulos que partem do olhar de quatro voyeurs (irmão, cliente, mãe e padrasto).

Veja porque: No ano passado, o diretor François Ozon deixou o público do Festival do Rio muito feliz com o excelente Dentro da Casa (2012). Neste ano ele chega com seu tema preferido, os dramas familiares, para apresentar o drama Jovem e Bela. Com muitos créditos com os cinéfilos, esse cineasta é um daqueles que dificilmente erra. Não percam mais esse trabalho de Ozon!

Locais, horários e dias onde passará:

SAB (28/9) 16:30 Leblon 2 [LB006]
SAB (28/9) 21:30 Leblon 2 [LB008]
DOM (29/9) 16:45 São Luiz 4 [SL410]
DOM (29/9) 21:45 São Luiz 4 [SL412]
QUA (2/10) 17:00 Estação Rio 1 [RI130]
SEX (4/10) 16:30 Estação BarraPoint 1 [BP033]



Diana (Diana, 2013)

Sinopse: Cinebiografia de Diana, Princesa de Gales, focada nos dois últimos anos de sua vida. O filme conta sua relação amorosa com o médico paquistanês Hasnat Khan e sua complicada relação com a família dele, que tinha dificuldades em aceitar seu casamento. É quando Diana se aproxima do milionário egípcio Dodi Fayed, com quem inicia uma relação sob os holofotes de jornalistas e paparazzi do mundo todo. O casal viria a falecer num acidente de carro em um túnel de Paris, em 1997.

Veja porque:  Uma das mais esperadas cinebiografias, foi bastante criticado no reino unido talvez pelo fato de se tratar da história real de uma grande heroína para aquele povo, a Lady Di. Dirigido por Oliver Hirschbiegel (A Queda) e protagonizado pela excepcional atriz Naomi Watts (Despertar de uma Paixão), o longa tem tudo para agradar por aqui.

Locais, horários e dias onde passará:

SEX (27/9) 14:00 Cinepolis Lagoon 5 [LG001]
SEX (27/9) 19:00 Cinepolis Lagoon 5 [LG003]
TER (1/10) 14:00 Leblon 2 [LB017]
TER (1/10) 19:00 Leblon 2 [LB019]
SEX (4/10) 16:30 Roxy 3 [RX030]
SEX (4/10) 21:30 Roxy 3 [RX032]
DOM (6/10) 21:30 Cinemark Downtown 10 [DW020]

SEG (7/10) 19:00 Cinemark Downtown 10 [DW021]

25 filmes que você não pode perder no Festival do RJ 2013

Repleto de efeitos especiais e subtramas de outro planeta, o novo trabalho do cineasta alemão Robert Schwentke (Te Amarei para Sempre) é uma mistura descarada de MIB (1997) e Os Caça-Fantasmas (1984). A movimentação de câmera e as manobras para capturar o melhor das sequências de ação se tornam um dos destaques do filme. O público se sente dentro de um videogame com um joystick nas mãos mas isso não é o suficiente para o espectador sair satisfeito da sala de exibição.

Na trama, acompanhamos um policial chamado Nick (Ryan Reynolds) que se meteu em uma confuão e acabara morto por seu melhor amigo Hayes (Kevin Bacon). Após o óbito, em uma espécie de rito de passagem, acaba indo para um limbo onde é interrogado e designado ao RIPD, os agentes do além. Assim, Nick ganha um antológio parceiro texano chamado Roy (Jeff Bridges) e ambos precisam manter a paz na terra dos vivos. Exatamente como Will Smith (Antes da Terra) e Tommy Lee Jones (A Família) fizeram na trilogia MIB.

O elenco tinha tudo para dar certo mas acaba se perdendo em histórias mal projetadas para seus respectivos personagens. Sempre bom conferir as ótimas atuações de Mary-Louise Parker (Red 2), simpática e muito bonita, a atriz norte-americana vai se consolidando em comédias hollywoodianas. Ryan Reynolds (Turbo) tem uma de suas piores atuações na carreira, esqueceu qualquer pingo de emoção no camarim. Jeff Bridges (Bravura Indômita), ao melhor estilo Oswaldo Montenegro, e seu sotaque de delegado texano de décadas passadas tenta passar algum tipo de humor à trama só que acaba embarcando em uma jangada rumo ao nada com piadinhas exclusivamente norte americanas.  

Os diálogos tentam ser interessantes e se sustentar no carisma do único ganhador do Oscar que faz parte do elenco (Bridges). A trama como um todo deixa muito a desejar. Na tentativa de um filme de ação tragicômico o resultado foi o velho e famoso clichê. Entre carros quebrados, cenários destruídos e muitos efeitos especiais faltou dar uma caprichada na alma de todo e qualquer filme, a história.


Crítica do filme: 'R.I.P.D. - Agentes do Além'