sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Another Earth - Cinema com Raphael Camacho

Com uma história bastante original, Mike Cahill mostra a concepção do mundo voltado a um surgimento de outro planeta como o nosso e desenvolve seus profundos personagens, interligados, nessa atmosfera planetária. Pena, que peca na melancolia de suas peças cênicas, teria dado certo, talvez, nas mãos de um outro condutor.

Na trama, uma jovem descobre numa noite dirigindo seu carro sobre a descoberta de uma planeta, quase idêntico ao que vive. Um professor de música, renomado, conversa com sua mulher e seu filho quando o destino destino une essas duas almas. A conseqüência desse encontro marcará para sempre essa história nesse planeta e em qualquer cópia parecida.

Brit Marling (que está muito bem no papel), interpreta Rhoda Williams, jovem atormentada por um ato de seu passado que mudou pra sempre sua vida e de sua família. Com uma inteligência acima do comum é por ela que se passa toda a ótica da trama. O americano William Mapother, veterano de Hollywood, tem uma de suas melhores atuações na carreira, na pele do amargurado professor de música da Universidade de Yale, John Burroughs. A relação deles é intensa e um grande segredo fica em cheque com a eminência de uma oportunidade que pode remodelar acontecimentos do passado.

Os coadjuvantes poderiam ter ajudado a contar melhor essa história. Falta carisma e mais interação com os principais. A ótica, quase que uniforme, sobre dos acontecimentos do passado atrapalham a concepção do público com a proposta inicial: O aparecimento de um outro planeta. Talvez, por isso, o argumento fique tão confuso em alguns momentos.

O final do longa é no mínimo curioso, deixando algumas sugestões para o espectador. Indicado por conta da originalidade, mas a fita em si é bem mediana.


Nenhum comentário:

Postar um comentário