Albert Nobbs - Crítica de cinema com Raphael Camacho

O que você faria para sobreviver numa sociedade machista sendo uma mulher? Para responder a essa e outras perguntas chega em breve aos cinemas o novo longa dirigido pelo colombiano Rodrigo Garcia (‘Destinos Ligados’, ‘Coisas Que Eu Poderia Dizer Só de Olhar Para Ela’), ‘Albert Nobbs’. Com um elenco de rostos conhecidos e gratas surpresas, fica o destaque para duas grandes interpretações de mulheres que interpretam homens.

Numa sociedade rígida e intolerante, Dublin de épocas passadas para ser mais claro, uma mulher se disfarça de homem para sobreviver. Nunca contara seu segredo há ninguém, até que um dia uma pessoa com uma história bastante semelhante à sua muda completamente o desenrolar de seu destino.

Em um hotel, a trama acontece. Somos apresentados lentamente a todos os personagens que cercam à trama. Mrs. Baker, a dona do estabelecimento, é uma mulher rígida que adora chamar a atenção de seus empregos; Dr. Holloran é um médico local que sempre está presente nos eventos do hotel, é muito querido por todos; Jonathan Rhys Meyers como Visconde Yarrell aparece bem pouco, personagem sem influência nenhuma na história, sinceramente não dá para entender o porquê da existência desse na trama; Helen Dawes (Mia Wasikowska) é uma das camareiras que terá bastante importância no desfecho da história.
Mas os dois personagens que se destacam, Albert Nobbs e Sr.Page, são quem ditam o ritmo do bom roteiro de John Banville.

Albert Nobbs é muito mais que um homem em um corpo de mulher, é uma sonhadora que deseja ter uma tabacaria e junta cada centavo que ganha para realizar esse desejo. Esse espírito empreendedor é despertado de forma inesperada. É uma forma de encarar a vida, através de seus desejos. Quando o Sr. Page descobre o segredo de Nobbs isso muda a história, o controle e o descontrole da peculiar situação andam lado a lado nesse drama.

Glenn Close está muito bem no papel de Nobbs e deve figurar entre as candidatas ao Oscar de melhor atriz do ano que vem. Mais uma ótima atuação da veterana atriz. 

A inglesa Janet McTeer é a grande surpresa do filme. Consegue interpretar seu papel de maneira bastante interessante e não vai me surpreender se for indicada à muitos prêmios ano que vem.

É um belo drama com um desfecho satisfatório. Recomendo!

You Might Also Like

0 comentários