domingo, 18 de dezembro de 2011

Amor à Flor da Pele - Crítica de cinema com Raphael Camacho

Pode o ser humano resistir a uma eminente história de amor? O longa chinês 'Amor à Flor da Pele' responde com maestria a essa pergunta, deixando o olhar cinéfilo compenetrado esperando ansiosamente o desfecho dessa linda trajetória de dois corações em conflito. Uma atração que vemos em forma de narrativa que se renova a cada momento da excelente trama de Wong Kar-Wai.

Na trama, Chow muda-se com sua mulher para um apartamento simples. Li-Zhen se muda quase que ao mesmo tempo para um apartamento vizinho, com seu marido. Como os esposos de ambos viajam muito, os dois passam a maior parte do tempo sozinhos. Aos poucos vamos conhecendo melhor aquelas duas almas gêmeas.  Conforme vão se conhecendo, muitas coisas em comum vamos percebendo entre os dois. No clímax, eles tem que encarar a realidade que os assombra: o marido de Li-Zhen e a mulher de Chow estão tendo um caso! O que será que farão os dois personagens principais dessa grande história?

Esse filme figura entre lista de melhores produções da década em que foi concebido. Não é para menos. Tudo se completa com bastante sutileza e cada detalhe é uma peça diferente do quebra-cabeça complicado que aos poucos vamos vendo sendo montado. A fotografia é um show à parte, com detalhes únicos e que mostram mais uma vez como o cinema asiático é competente.

É uma experiência única, um pouco sentida para quem se acostumou a ver as mega produções Hollywoodianas. Essa fita é poesia, feita com triviais elementos que transformam esse em um dos meus filmes preferidos.

Não deixem de conferir esse belo trabalho. Recomendado com louvor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário