sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Crítica do filme - ‘Meu Primeiro Casamento'

Dirigido por Ariel Winograd, ‘Meu Primeiro Casamento’ é um filme argentino de comédia que fez um tremendo sucesso ano passado, conseguindo o posto de número um no ranking dos hermanos, em relação à bilheteria. Lembra a dinâmica e as sucessivas confusões que ocorrem em filmes como: ‘Morte no Funeral’ (filme inglês de comédia) e outros. Pena que é recheado de clichês americanos.

Na trama, um homem e uma mulher, no dia do casamento deles, se metem em diversas confusões que começam com a perda do anel por uma das partes. Fora isso, dois amores do passado (Mica e Miguel Ángel) tentam confundir os sentimentos dos noivos. A primeira foi um rápido romance que o noivo teve há tempos atrás. Já o segundo, é um ex-professor da noiva, na Universidade de Buenos Aires, que dá em cima dela descaradamente durante toda a festividade. A abertura trivial e original (muita criatividade de quem produziu) é feita através de tirinhas de quadrinhos e que acabam entregam um pouquinho da história, que tem o roteiro assinado por Patricio Vega.

Leonora é a noiva. Ama seu noivo mas dá a entender que no fundo, desconfia se ele é o cara certo para ela. Seus impulsos aos pensamentos de Lacan misturados ao seu gênio forte ficam claramente expostos em muitas cenas, principalmente quando começa a perder o controle da situação. Natalia Oreiro, a intérprete de Leonora, é um colírio para os olhos cinéfilos.

Daniel Hendler é Adrián Meier, o noivo. Rapaz muito atrapalhado que compromete todo o dia festivo (seu casamento, no caso) após um ato de tremenda ingenuidade. Conta com a ajuda de seus primos para recuperar o objeto precioso perdido (isso tudo durante a festa).

Longe das confusões que rolam no sítio aonde acontece a festança, um padre e um rabino estão à caminho da cerimônia, já que cada personagem quer a presença religiosa que são adeptos na hora de dizer o tão sonhado ‘sim’. Como se perdem no meio da estrada, um papo religioso longo é bastante cômico e provocativo ocorre entre os religiosos. É um dos pontos altos do longa, sem dúvidas!

O filme estréia por aqui no Brasil dia 16 de março. Diverte, mas sempre esperamos muita originalidade nas produções dos nossos hermanos, fato que não ocorre com essa fita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário