Crítica do filme - 'A Mulher de Preto'

  • fevereiro 09, 2012
  • By Raphael Camacho
  • 0 Comments

Uma paisagem sombria é o grande palco do novo trabalho de Daniel Radcliffe, ‘A Mulher de Preto’.  Nesse filme de suspense dirigido por James Watkins (que assinou a direção do filme ‘Eden Lake’ que tem o bom ator Michael Fassbender no elenco) toca no assunto espiritismo de maneira bem ampla mostrando personagens que acreditam e um em específico descrente de todas essas hipóteses. Entre uma névoa e outra fica evidente uma coisa: A mansão mal assombrada pelo espírito de uma mulher que se veste de preto lembra muito outro filme do gênero, ‘Rose Red’.

Na trama, um jovem advogado chamado Arthur Kipps, após o ultimato da firma onde trabalha, parte em busca de uma vila para tratar dos assuntos jurídicos de um falecido dono de uma mansão. Assim, é forçado a deixar o filho pequeno na responsabilidade de uma babá na cidade onde mora. Chegando nessa vila, logo percebe que todos os moradores parecem assustados com a presença dele e o quadro só piora quando o Sr. Kipps começa a ver uma mulher vestida de preto ao redor da mansão.

Arthur Kipps é um personagem bastante interessante. Fica visivelmente abalado emocionalmente, após o falecimento da mulher (no parto de seu filho), percebemos isso quando sentimos um conflito interno do personagem em acreditar ou não na ‘Mulher de Preto’.  O ex-bruxinho Harry Potter, Daniel Radcliffe, tem uma atuação ‘razoável para boa’ e tenta fugir ao máximo de qualquer trejeito que o faça lembrar daquele pequeno pupilo de Albus Dumbledore. Isso às vezes pode ser uma tarefa bem difícil, irá depender muito do público e como vão aceitar os novos papéis do ator inglês de 22 anos.

O grande destaque do filme vai para uma dupla de coadjuvantes, em admiráveis atuações .

Janet Mcteer (que ofuscou Glenn Close em ‘Albert Nobbs’) está excelente no papel de Mrs. Daily, uma mulher perturbada pelo espírito do filho que falecera anos atrás. A cena intensa dessa personagem na mesa de jantar gera alguns sustos. O sazonado ator irlandês Ciarán Hinds é o Sr. Daily, um homem que não acredita no espiritismo que ronda a vizinhança onde mora. É o principal amigo do personagem de Radcliffe, virando uma espécie de Watson.

O diretor, com sua frenética câmera, tenta aproximar os detalhes a todo instante. O público interage muito com a fita (se assustando principalmente) tentando encontrar nesses detalhes alguma parte importante do quebra-cabeça. O roteiro é assinado por Jane Goldman (uma das roteiristas do elogiado ‘X-Men: Primeira Classe’) adaptado do livro de Susan Hill. A boa trilha de Marco Beltrami também é digna de elogios.

Gosta de levar sustos no cinema? Confira ‘A Mulher de Preto’, estréia dia 24 de fevereiro em muitas salas de todo o Brasil.

You Might Also Like

0 comentários