Crítica do filme - 'Sete Dias com Marilyn '

  • fevereiro 24, 2012
  • By Raphael Camacho
  • 0 Comments

Por trás da beleza de um corpo a uma mulher complexa e insegura. Dirigido pelo pouco conhecido Simon Curtis, o filme que muitos fãs aguardavam com ansiedade chega à tela dos cinemas em breve, “Sete Dias com Marilyn”. Baseado no livro de Colin Clark (um dos personagens do filme) entendemos melhor um pouco da vida pessoal da atriz sensação de uma época, Marilyn Monroe.

A história gira em torno de Colin Clark (interpretado por Eddie Redmayne) e somos guiados pela narrativa dele. Simpático personagem, aspirante à diretor, que vem de uma família de pessoas bem sucedidas em outras áreas. Após lutar para entrar na indústria cinematográfica, consegue sua grande chance na carreira ao participar da produção do novo filme de Lawrence Oliver que tem, nada mais nada menos, Marilyn Monroe (a grande musa da época) como protagonista. Com o passar dos dias, nas gravações, se aproxima da atriz e começa a desenvolver uma paixão gigante pela loira dos olhos azuis, que aos 30 anos passa por uma fase conturbada em sua vida pessoal.

Logo nas primeiras cenas desembarcando de um avião e chegando em Londres, com uma câmera bem projetada e na lentidão característica do diretor somos apresentados, e muito bem, a mulher que tem a tarefa de interpretar um dos rostos mais famosos do mundo, Michelle Williams. Por trás daqueles olhos azuis penetrantes vemos uma presença e sensualidade de uma mulher com a vida bastante embaralhada e complicada longe das câmeras. Michelle merece sua indicação ao Oscar desse ano, uma grande interpretação dessa jovem atriz.

Lawrence Oliver quase perde o cabelo de tamanha impaciência com as atitudes de Miss Monroe. O famoso diretor é interpretado pelo excelente Kenneth Branagh (o homem por trás da melhor adaptação de “Hamlet” feita para o cinema) que entre um cigarro e outro tem que lidar com o ciúmes de sua esposa por conta da presença da bela loira.

O filme nem de longe é uma comédia, está mais para um drama com espírito carismático. Marilyn aparece à beira da ingenuidade, mostrando um lado mimado, sendo cortejada por todos. Assim, bajulada por muitos e complicada para outros, Marilyn Monroe sem dúvidas deixou sua marca no mundo do cinema e a fita em questão apresenta (de maneira bem inteligente) um lado da artista nunca visto.

E você cinéfilo, não está louco para conferir esse filme? Não deixe de ser uma das pessoas que lotarão os cinemas de todo o Brasil assim que esse longa estrear.
  

You Might Also Like

0 comentários