Crítica do filme - 'A Vida dos Peixes'

É difícil pensar que um filme chileno, país de pouca expressão no mundo do cinema, possa mexer tanto com o espectador em menos de uma hora e meia de fita. Em “A Vida dos Peixes”, a simplicidade que sempre devemos levar em consideração em qualquer produção de orçamento baixo, é o pontapé inicial positivo desse trivial/genial longa. Pegaram poucos recursos (até mesmo locações, só tem uma) mas com muita mão-de-obra qualificada (sim, os atores) e colocaram no liquidificador, deu certo.

A trama, fala basicamente sobre um reencontro de dois eternos namorados, em uma festa rodeada de passado e indefinição sobre o futuro. O filme não toma tendências, o que é ótimo, os atores tem uma harmonia comparável, sem dúvidas, a Julie Delpy e Ethan Hawke (“Antes do Amanhecer”/”Antes do Pôr-do-Sol”) e ao casal de “Once” (aqueles que não sabemos os nomes dos personagens até hoje).
Matías Bize (que dirigiu o intenso “Na Cama”) é o comandante desse grande filme. O diretor enriquece a fita com detalhes e ótima movimentação da sua inteligente câmera. No elenco dois atores que se completam muito bem em cena: Santiago Cabrera e Blanca Lewin dão vida aos personagens que comovem o público com suas incertezas e desejos evidentes um pelo outro.

A trilha sonora é uma crítica à parte. Algo maravilhoso, preenche cada lacuna daquele especial momento na vida dos corações apaixonados. Créditos para Diego Fontecilla que assina essa obra de arte musical. Você sairá do cinema correndo para o computador mais próximo querendo acessar o famoso site de vídeos para ouvir novamente alguma das belas canções apresentadas nessa fita.

Extremamente recomendado! E você que não gosta de cinema sem ser o “americano”, larga esse preconceito bobo e vá ver filme latinos, sempre achamos bons trabalhos, está cada dia melhor!

You Might Also Like

3 comentários

  1. Olá, boa tarde! Sabe que estou gostando muito do seu blog? Gosto de quando as pessoas colocam opinião pessoal. É isso o que também faço com o meu.

    Eu particularmente gosto muito de filmes que fogem um pouco do tão conhecido padrão britânico ou norte-americano.

    E esse filmes com baixo orçamento, muitas vezes, surpreendem pra melhor. Onde será que posso encontrar esse filme?

    Sucesso com seu blog.

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
  2. Esse filme vai ser lançado no Brasil em Abril. :)

    ResponderExcluir
  3. parabens pelos comentarios! concordo em numero, genero e grau! as referencias q usou para comparar foram perfeitas, o filme faz vc rever estes classicos!

    ResponderExcluir