terça-feira, 12 de junho de 2012

Entrevista com Cláudio Assis, diretor do filme "Febre do Rato"


Créditos foto: Daniela Nader

Nascido em dezembro de 1955, na cidade de Caruaru (Pernambuco), Cláudio Assis é um diretor único, realizador de um cinema que fala sobre a vida nua e crua. No começo de carreira, atuou no movimento cineclubista, ajudando a fundar os cineclubes em diversos lugares. Ganhou a atenção dos cinéfilos com o longa "Amarelo Manga" e anos mais tarde com o polêmico "Baixio das Bestas". Nesse ano, Cláudio Assis volta às telonas contando a história de Zizo, um poeta inconformado e de atitude anarquista que parece viver em um mundo particular até encontrar uma jovem e passar por um processo de transformação. Ganhador do Festival de Paulínia no ano passado, "Febre do Rato" estreia dia 22 de junho nos cinemas.

Por conta dessa aguardada estreia, batemos um papo rápido com o diretor. As respostas foram curtas mas com muita força onde demonstra todo o sentimento desse brasileiro que faz o cinema à seu molde.


1)   Poeta, amor, poesia. Como surgiu o projeto “Febre do Rato” em sua vida?
Cláudio Assis: Com a vontade de fazer cinema. Um cinema que fale sobre a vida e poesia!


2)   Conte como foi a escolha de elenco do filme “Febre do Rato”?
Cláudio Assis: Na verdade continuei com pessoas que já trabalham comigo, que formam essa família: o Irandhir (Santos), Matheus (Nachtergaele), Conceição Camarotti. Para os novos fiz um convite, não teve teste.


3)   O poeta Zizo tem falas marcantes durante todo o filme “Febre do Rato”. Você poderia dizer a sua preferida e por quê?
Cláudio Assis: "Ousadia não se compra na esquina" é a minha preferida, agora não tem porque eu explicar, né?! É isso! Do jeito que está!


4)   É difícil fazer cinema do jeito que você faz no Brasil? Há pouco ou muito incentivo? Ainda é muito difícil conseguir dinheiro (incentivo/patrocínio) para rodar um longa metragem no Brasil?
Cláudio Assis: É difícil, mas já melhorou muito para mim desde que fiz o “Amarelo Manga”, e para todos os cineastas.


5)   Qual a mensagem que você quer passar com esse seu novo trabalho?
Cláudio Assis: Que as pessoas façam o que quiserem! Que não sigam as regras! Que não sejam vendidos!


6)   O que é cinema para você?
Cláudio Assis: É uma tela grande, um filho de todas as artes projetado como um soco em uma grande parede branca.









Não deixem de conferir! "Febre do Rato" estreia dia 22 de junho nos cinemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário