Crítica do filme: 'Febre do Rato'


A Febre do Che Guevara Pernambucano





"E quem foi que disse que poesia não embala? Quem foi que disse que poesia não embriaga?" O novo trabalho do diretor pernambucano Cláudio Assis, "Febre do Rato", fala sobre poesia, anarquismo e as transformações que uma mente intensa pode sofrer por amor.  Tudo isso acoplado magistralmente à uma fotografia perfeita oriunda das lentes maravilhosas de Walter Carvalho (diretor documentário “Raul: O Início, o Fim e o Meio”).  Com esses pontos levantados, mais um elenco que veste a camisa da produção, "Febre do Rato" promete ser um dos mais originais e elogiados filmes nacionais do ano.

A história gira em torno de um poeta chamado Zizo, que vive em um mundo particular (cheio de revolta) e publica seus pensamentos em um pequeno tablóide (que dá nome à trama). Por conta de sua ausência contra o que é ‘normal’ e em aceitar a construção das relação às práticas do cotidiano, se vê muitas vezes sozinho em sua luta. A situação muda de cara quando se depara com uma jovem que começa a gerar uma interessante transformação na vida e principalmente no modo de pensar do sonhador.

Cláudio Assis consegue criar sua própria Recife (não que o que vemos em cena não seja o que é verdadeiro), com alguns elementos mostrados nu e cruamente, o que pode chocar alguns mas a maioria entenderá que as verdades de uma história, às vezes, precisam ser contadas de maneira escancarada, se encaixando com o contexto que a trama gira. Fica claro, mesmo para os que não gostam do filme, que uma coisa é certa: é um longa tecnicamente bonito e que beira a perfeição na sua estética e no seu modo de pensar o ‘cinema’.

Com frases marcantes, o poeta Zizo (uma espécie de Che Guevara Pernambucano), é interpretado pelo fantástico Irandhir Santos. Em cenas difíceis, em cenas marcantes, mas uma vez Irandhir consegue pegar um complexo personagem e dar uma bela contribuição para que a história não fuja, nem perca o interesse, aos olhos cinéfilos que acompanham essa história que tem o roteiro de Hilton Lacerda.

Com uma direção inteligente e elenco extremamente competente, Irandhir Santos, Nanda Costa, Matheus Nachtergael e Juliano Cazarré, entre outros, "Febre do Rato", promete ser um dos melhores filmes nacionais do ano. Não deixem de conferir! Em cartaz nos cinemas!

You Might Also Like

0 comentários