quarta-feira, 4 de julho de 2012

Crítica do filme: "Lockout" / "MS One: Maximum Security"


Dirigido pela dupla James Mather e Stephen St. Leger, “Lockout”, é uma mistura tosca de “O Quinto Elemento” e “Fuga de Absolom” conseguindo pegar todos os elementos ruins contidos nesses longas e fazer uma produção completamente sem originalidade. Resumo da obra? Mais do mesmo: explosões, cenas impossíveis, a física sendo quebrada no espaço e muitos outros exemplos de clichês que vemos na maioria dos filmes de ação hoje em dia.

Na trama, conhecemos Snow, um homem de caráter duvidoso que foi injustamente condenado por um crime que não cometeu. Assim, acusado de espionagem contra os EUA é mandado a temida prisão intergaláctica onde todos os presos passam os anos dormindo e onde muito não sobrevivem. A sorte do protagonista começa a aparecer quando ele descobre estar em meio a uma conspiração e acaba entrando em acordo com o governo, que oferece a sua liberdade, se ele conseguir resgatar a filha do presidente que ficou presa em um ambiente hostil durante uma rebelião.

Se pra fazer todo rei no mundo do cinema/seriados chamam o Sean Bean, para todo cara dupla face/mafioso chamam o Peter Stormare (que ficou famoso pelo seu personagem no seriado “Prison Break”). Mas dessa vez Stormare passou longa de uma boa atuação, caricato em todos os momentos. Quem também está horrível é a ex-lost Maggie Grace, uma das piores atuações femininas desse ano até o momento.A corrida para o Framboesa de Ouro vai ser disputada esse ano.

Mas quem rouba a cena, no ponto de vista negativo é um rosto conhecidos dos cinéfilos. Realmente Guy Pearce se superou. Está conseguindo aos poucos guiar sua carreira no mesmo vento que a daquele conhecido Nicolas, sobrinho do famoso diretor. Muitas escolhas estranhas desse bom ator que chegou ao clímax de sua carreira em “Amnésia” (dirigido pelo mestre Nolan) e quase colocou tudo a perder no tenebroso “A Máquina do Tempo”.  Torcemos para que os deuses cinéfilos abençoe a cabeça desse artista inglês e ele volte a participar com destaque de muitas produções daqui pra frente.

Como podem perceber, nem citei muita coisa sobre o filme, não quero fazer vocês perderem o tempo de vocês como eu perdi o meu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário