quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Crítica do filme: 'A Sombra do Inimigo'


O que fazer quando eu sei de tudo e mesmo assim quase perco a batalha para o vilão (interrogação) Em A Sombra do Inimigo somos levados a um jogo de gato e rato pelas ruas de uma metrópole onde tiros e transações suspeitas são comuns no dia-a-dia. Dirigido por Rob Cohen (Triplo X) e estrelado por Tyler Perry, o mais novo longa-metragem de ação (baseado na obra de James Pattinson) a entrar em nosso circuito, deixa muita a desejar em relação a seu roteiro, confuso toda vida. Talvez o livro seja melhor.

Na trama, conhecemos o detetive (investigador, policial, psicólogo, psiquiatra...) Alex Cross (Perry), um homem querido por todos que vive com sua família feliz da vida. Certo dia é chamado para investigar um quádruplo assassinato em uma luxuosa mansão. A partir daí, sua vida toma novos rumos quando precisa encontrar um assassino profissional muito perigoso.

O ritmo the flash do roteiro se perde totalmente em várias sequências. Em 7 minutos o personagem principal corre, mostra que é um homem de família, descobre que a mulher está grávida... é muita informação para o espectador em tão pouco tempo. Tudo é muito superficial, o que atrapalha o entendimento de algumas partes da trama. Quer fazer um filme com muitos detalhes a apresentar, por favor,  aumente o tempo de projeção, divida em dois ou não faça filme nenhum.

A grande expectativa dessa produção era a atuação do ator americano Matthew Fox (O Jack do seriado Lost) que teve que perder muitos quilos e malhar pesado para dar vida ao seu personagem. No maior estilo Hitman e aplicando um ótimo triângulo na cena estilo MMA, Matthew Fox se esforça para tentar dar veracidade mas acaba passando do limite, seja nos trejeitos ‘aclichezados’, seja nas caras e bocas que não assustam ninguém.

Algumas cenas de ação são bem dirigidas, tentam criar a fantasia de ação das sequências mas é muito pouco quando somamos o roteiro e os personagens. Tudo é muito previsível, o personagem principal sabe tudo, talvez a única coisa que ele não sabia (ou nunca iria confessar) é que os cinéfilos não vão gostar dessa fita. Igual a esse filme existem muitos por aí, mais um caso de mais do mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário