terça-feira, 24 de setembro de 2013

Crítica do filme: 'Kick-Ass 2'

Repleto de cenas de ação, muita violência e diálogos hilários voltam as telonas os super-heróis que mais falam palavrão no mundo do cinema. Dessa vez dirigidos pelo pouco conhecido cineasta norte americano Jeff Wadlow (Quebrando Regras), Kick- Ass (Aaron Taylor-Johnson) e companhia enfrentam novos desafios quando precisam enfrentar a normalidade do cotidiano estudantil. Uma das boas sacadas do filme foi dividir o protagonismo. Desta vez, Hit Girl (Chloë Grace Moretz) tem um grande destaque, aparece mais velha e enfrentando conflitos pessoais para seguir em frente na carreira de super heroína.

A guerra contra o crime continua mas o dia a dia na escola também. Com a morte de Big Daddy (Nicolas Cage ) no primeiro filme, Hit Girl passa a ser educada pelo detetive Marcus Williams (Morris Chestnut) e precisa cumprir certas regras básicas nunca antes obedecidas. Assim, aos poucos, resolve não enfrentar mais o crime pelas ruas. Sem ninguém a quem recorrer, Kick-Ass  se junta a uma nova leva de heróis mascarados independentes, liderados pelo Coronel Estrelas (Jim Carrey). Como o primeiro grande desafio, eles terão que lidar com o  Motherfucker (Christopher Mintz-Plasse) - que forma a sua liga do mal e coloca em prática um plano fazer Kick-Ass e Hit Girl pagarem pelo que eles fizeram com seu pai.

Os embates dos personagens principais, Kick-Ass e Hit Girl , agora em relação a vida sem os uniformes de trabalho, é o grande foco do filme - baseado nos quadrinhos da dupla John Romita Jr e Mark Millar. Enquanto o primeiro se vê preso em uma crise por não querer enfrentar sozinho os vilões da cidade, a segunda passa por uma fase que seria fácil para qualquer menina normal de sua idade mas não para ela, pois, agora tem que enfrentar outros tipos de vilões, na escola.

Como todo boa história de super-herói precisa de um bom vilão, volta junto com a turma dos bonzinhos, o excelente personagem Red Mist que agora se transformou no terrível vilão Motherfucker. Os confrontos entre a legião do mal e a legião do bem são impactantes e cada uma das sequências são muito bem dirigidas por Wadlow que substitui Matthew Vaughn (X-Men: Primeira Classe) na direção. O diretor do original, volta apenas como produtor, pois estava ocupado desenvolvendo a sequência de X-Men: Primeira Classe.

Jim Carrey faz uma participação mais do que especial na pele do Coronel Estrelas, consegue se comportar de suas conhecidas expressões que passam do limite do engraçado e faz um esforço para não ofuscar  os outros personagens. Por essa e outras Kick-Ass 2 consegue o mais difícil, ser melhor que o primeiro filme. O longa é um prato cheio para quem curte ótimos diálogos e filmes de super-heróis. Bravo!


0 Postagens cinéfilas:

Postar um comentário

 
Copyright © Guia do Cinéfilo | Theme by BloggerThemes & simplywp | Sponsored by BB Blogging