domingo, 13 de dezembro de 2015

Crítica do filme: 'Como Sobreviver a um Ataque Zumbi'

A amizade pode existir entre as pessoas mais desiguais. Ela as torna iguais. Depois de dirigir um dos filmes da franquia Atividade Paranormal (Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal), o cineasta californiano Christopher Landon resolve falar do bastante requisitado universo dos zumbis, pena que não acrescenta muita coisa e Como Sobreviver a um Ataque Zumbi acaba no final das contas sendo mais um filme sobre mortos vivos. Por conta da expectativa, principalmente, a produção não deixa de ser uma decepção para os fanáticos por Walking Dead e filmes do gênero.

Na trama, conhecemos um trio de amigos, Ben (Tye Sheridan), Carter (Logan Miller) e Augie (Joey Morgan) que são constantemente zoados por fazerem parte do grupo dos escoteiros. Certo dia, após um bizarro/estranho acidente em um laboratório da cidade onde vivem, um vírus que transforma as pessoas em zumbis infecta toda a cidade e por incrível que pareça o trio de amigos pode ser a única salvação de um grupo que está em uma festa e não sabe da notícia de contaminação. Para chegarem em seus objetivos, o trio contará com a ajuda da garçonete Denise (Sarah Dumont).  

Cheio de momentos com interações usando sustos lógicos, típicos de filmes do gênero, piadinhas sem graça, personagens sem carisma, Como Sobreviver a um Ataque Zumbi possui um primeiro ato bem chato e mesmo melhorando um pouco com o passar dos minutos, principalmente quando a ação chega na trama, não consegue se sustentar. O roteiro é bem nos padrões de outras comédias ‘aterrorizantes’ norte-americanas, nada de novo. Há um dinamismo apenas raso, a partir do segundo ato, que é constantemente atrapalhado por diálogos levemente sem graça e litros e litros de sangue que saem dos zumbis (alguns ninjas, outros com a língua grande).


Falta criatividade no filme. O longa é repleto de exageros, alguns funcionam, outros nem tanto. Para quem ta precisando soltar uma risada ou outra, Como Sobreviver a um Ataque Zumbi pode até funcionar mas está longe de ser um bom filme. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário