Crítica do filme: 'Bessie'



A emoção do blues não é questão de você ser conhecido, é questão de você conhecer as pessoas para quem está cantando. Dirigido pela cineasta Dee Rees, Bessie, lançado diretamente na Televisão, conta a história de uma das grandes divas do Blues. Com uma atuação de gala da atriz norte-americana Queen Latifah, o longa metragem mostra a ascensão meteórica e a queda fulminante de uma das grandes cantoras que o mundo já viu. Produzido pela HBO, esse projeto conta com muita sabedoria grande parte da história da música nas décadas de 20 e 30. A trilha sonora é um arraso, nos transportam para uma época emblemática na música norte-americana. 

Na trama, conhecemos Bessie Smith (Queen Latifah), um furacão, um ego enorme e uma energia carismática que conquistava plateias por onde passava. Bessie teve uma infância pobre e lutou muito para chegar aonde chegou. Após romper com sua mestre Ma Rainey (mais um show de interpretação da impactante Mo'Nique), Bessie vai em busca de criar seu próprio show. Nas longas ferrovias que interligavam os Estados Unidos, a imperatriz dos blues segue sua trajetória de sucesso, porém, possui lembranças que ainda a assombram. 

Aquele som do trompete, aqueles leves toques no piano, as poderosas vozes de uma época que não voltará mais. Sempre ao lado de seu irmão e fiel escudeiro, Bessie criava canções maravilhosas, além de um carisma impactante nos palcos que se apresentava. Há um grande desenvolvimento da personagem ao longo do filme, antes tímida e sem coragem para se arriscar, se torna praticamente uma mulher de negócios produzindo com muita eficácia seus próprios shows. O filme mostra bem as difíceis negociações com os donos dos teatros na época que não valorizavam os artistas negros.

Seus muitos amores não são esquecidos, a bissexualidade forte e intensa de Bessie fica evidente ao longo das quase 2 horas desse belo longa metragem. O preconceito também é explorado ao longo dessa história, numa época onde a Ku Klux Klan perseguia negros intensamente, Bessie chegou até ao confronto físico, vias de fato, expulsando-os de uma tentativa de acabar com um de seus lotados shows.

Bessie infelizmente não chegará aos cinemas brasileiros, quem tem HBO poderá conferir este belo trabalho na programação. Em uma época distante aos nossos olhos, Bessie revolucionou a indústria fonográfica e a maneira como administrar o seu próprio talento. Vale a pena conferir!

You Might Also Like

0 comentários