terça-feira, 2 de outubro de 2012

Crítica do filme: 'Great Expectations'



A Essência de “Os Miseráveis” e a tentativa de alma, arrastada, de “O Jardim Secreto” reunidos no trauma das 8:40

Quando uma dança não é só uma dança e quando os sorrisos não são direcionados para a pessoa certa. Baseado em uma história criada por Charles Dickens, “Great Expectations” já teve outras adaptações para o mundo do cinema. Essa versão, assinada por David Nicholls (que também assinou a versão para o cinema do recente “Um Dia”), é um novo olhar a essa história que tenta variar entre a superficialidade e a profundidade, que estão na essência de cada personagem. Mesmo com boas intenções, o filme de Mike Newell (que dirigiu, entre tantos, "Quatro Casamentos E Um Funeral" e "O Amor nos Tempos do Cólera") cansa, permanentemente arrastado ao longo dos incansáveis 120 minutos de fita.

Na trama, conhecemos Pip, jovem órfão que é ‘adotado’ por um bondoso ferreiro de uma região. Certo dia, após alguns encontros importantes com outros personagens, recebe a notícia de que herdou um grande dinheiro mas que nunca poderá procurar a pessoa que lhe deu tamanha quantia. De ferreiro à cavalheiro, um mundo completamente novo, de descobertas e desejos começa a se modelar. Pip amadurece, começa a frequentar a vida de novos e antigos conhecidos. Há um clima de suspense no ar que tenta indicar ao público que um clímax está chegando, com grandes revelações.

Com um começo simpático, porém, deveras sonolento a sutileza nos diálogos tentam se encaixar com a belíssima sequencia de imagens que o diretor consegue captar. Os risos que ouvimos da plateia são pela forma cômica como os personagens ruins falecem. A trilha sonora que circula pela trama envolve o público quase todo o tempo. Helena Bonham Carter e seus personagens pra lá de bizarros e completamente fascinantes, a trama cresce quando Helena está em cena. Ralph Fiennes está excelente, uma das melhores atuações do ótimo ator.

O compromisso com o espectador era entregar um filme agradável que fizesse as pessoas se identificarem com a história. O filme fala sobre a pureza de uma amizade que fica mais forte mas também fala sobre uma história de amor, ao longo do tempo, onde os sentimentos envolvidos só crescem. O lindo cenário, tem cenas que lembram o filme “Jardim Secreto”.  

Parece uma peça filmada. Se for ver, fixe os olhos nas atuações excelentes de Helena e Ralph. Não crie grandes expectativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário